domingo, 12 de novembro de 2017

Psicologia - a pior profissão de todas.

Olá amigos, hoje vou abordar um tema extremamente polêmico. A psicologia como profissão, e fique a vontade para discordar. Meu texto contém apenas opiniões e impressões pessoais.

O estudo da psique tem aplicações em todas as áreas onde o ser humano está presente. Economia, administração, sociopolítica, esportes e até o combate militar são alguns exemplos.

Somos seres sociais, não vivemos bem sem uma interação saudável com o ambiente e outras pessoas, além de desenvolvermos problemas de ordem pessoal que precisam de atenção. É obrigação de cada um observar, buscar conhecimento e tratar dessas questões do momento em que se torna independente até o fim da vida. A questão que quero tratar é, qual o papel dos psicólogos nisso?

Penso que psicólogos clínicos só são defendidos por pessoas iludidas ou que tem preguiça de pensar, e por poderosas instituições que a usam como lobby para projetos coletivistas. Muito do que eles praticam não passa de esoterismo e não tem absolutamente nada de científico, e é chancelado pelos projetos de shadow government mundial.

Não sou adepto da "religião científica" mas devemos ser claros quando se busca ajuda psicológica. Você quer resolver problemas e não tentar qualquer coisa, até porque o psicólogo não responde caso não mude nada a condição do cliente, por exemplo. Você contrataria um profissional que nem sequer propõe resultados positivos e concretos? Eu não. Para nenhum problema que eu tenha, nunca.

Se um cara vai trocar uma torneira pra mim, exijo que ela funcione bem, ou não pago, porém o código de defesa do consumidor não afeta psicólogos. 

Este problema que a psicologia como profissão enfrenta desde o começo, e tenta resolver como qualquer profissão sem muita relevância para o mercado mas com bastante oferta de profissionais: com lobby, marketing e branding, criando a imagem de uma espécie de médico (o profissional mais respeitado e temido pela raça humana), detentora de um conhecimento além da compreensão pelas pessoas comuns, capaz de ler mentes e determinar as questões mais escondidas em sua mente. Se este é o caso, e me parece ser, não passa do mais completo bullshit.

O lobby dessa classe não deve ser ignorado, até porque eles pressionam políticos para que sejam absorvidos pelos sistemas de saúde pública, aumentando o gasto público e impostos pra quem não usa seu serviço.

Também me baseio em relatos inúmeros de amigos e conhecidos que frequentaram psicólogos e psiquiatras (estes sim são médicos e tratam da questão com outra ótica) que não mudaram em nada e em alguns casos até pioraram mesmo com acompanhamento de profissionais experientes. Duvido que não saiba do que estou falando mas uma rápida busca na Internet revela milhões de resultados onde se relata que o trabalho do psicólogo foi inutil. Muitos falam que o profissional fica lá sentado sem falar nada do começo ao fim da consulta enquanto suga seu dinheiro.

Bom, eu mesmo tive dez encontros com um psicólogo que o curso da minha universidade oferecia e achei que por ser de graça estava ganhando (na época eu não sabia que quando você não paga, o produto é você). O gajo era um professor doutor barbudo tipo Marx, com ar de sábio. As duas únicas palavras que ele disse nas dez consultas foram "oi" e "tchau". Certamente anotou tudo o que eu disse pra fofocar com os alunos e colegas. Se você acha que existe ética entre essas pessoas lembre que eles são apenas pessoas, com as mesmas características de qualquer um, e não semi-deuses. Pense nisso. Qual o objetivo de anotar qualquer coisa se ele nunca mais ia me ver na vida? Das duas uma: discutir sobre meu caso ou me deixar confortável, contando sobre minha vida para um cara inteligente e preocupado com seu belo tablet com capa de couro.

Além disso hoje não existe privacidade no mundo digital, e cada palavra que alguém escreve em um computador pode estar sendo anexada a um imenso banco de dados relativamente fácil de garimpar. Pense nisso também.

Caso você questione psicólogos sobre determinadas questões, é provável que escute a curta resposta: "não existe só psicologia clínica". O ar de mistério é importante para manter o poder de influência. 

Na questão do mercado de trabalho, este tipo de profissional faz muito pouco dinheiro. Pesquisei algumas médias salariais e quase caí da cadeira, por serem mentira. Tenho amigos pessoais formados em psicologia que simplesmente não tem clientes, e tiveram que mudar de ramo ou tentar salários baixos no mundo acadêmico alimentando a máquina, claro que pagando o ticket com um curso de mestrado e depois doutorado. Resultado: profissionais com mais 30, 34 anos de idade (alguns vindos de outro curso pois psicologia não tem matemática) sem experiência prática. Conheço psicólogos mais velhos da cidade do interior que vivi e todos matavam cachorro a grito. Não acho que tenha grana nisso. Mas andavam bem vestidos e ostentavam falso sucesso. Afinal ninguém contrata alguém fodido.

Experiência também é um fator a se considerar pelo cliente desses profissionais. Você acredita que seus problemas podem ser tratados por um rapaz de 22 anos recém formado? Na minha modesta opinião, não acho possível  que nem alguém formado em Harvard tenha autoridade pra tratar de um filho meu nessas condições. Pense nisso se você pretende se tornar psicólogo.

É preciso estudar por muitos anos para se tornar um bom profissional, e ao contrário do que muitos pensam, você precisará ser financiado pelos pais ou pelo governo. Não acredito que tenham muitos psicólogos que trabalhem de dia pra pagar o aluguel, as contas e a faculdade de psicologia, tornando esse curso bastante elitista.

Não importa o que digam, pra mim quem não trabalha nem paga contas não conhece o mundo real, portanto eu jamais consultaria psicólogos inexperientes em primeiro lugar. Acredito que a maioria das pessoas pensa parecido e isso prejudica ainda mais a carreira desses profissionais.

Como profissão,  psicologia clínica também é a mais esquerdista e desse fato não tem como fugir. Mais que professor de história. Psicólogos buscam adequar os clientes (os quais chamam de pacientes) à um padrão social de comportamento que consideram saudável (e isto muda de acordo com o tempo e sociedade). Se esta não é a definição mais pura de progressismo não sei o que é ser de esquerda.

Como exemplo pessoal, meus três amigos próximos psicólogos são totalmente esquerdinhas que parafraseiam Foucault, Deleuze, outros autores pedófilos e comunistas, e tem o Chomsky como uma espécie de Deus para justificar suas atitudes anticapitalistas e antiamericanas. Além de serem os primeiros a criticar o catolicismo em todas as oportunidades. Não sei até que ponto isso é estimulado nas universidades, mas o currículo do meu curso tinha uma boa dose de filósofos e cientistas sociais partilhados pelo curso de psicologia, todos de esquerda.

Alguns autores afirmam que a KGB infiltrou "comunismo" na prática da medicina através da psicologia, mas não vou me aprofundar nisso hoje. Basta perceber que muitos desses profissionais propagam a mente revolucionária,  são contra a família nuclear e veem o cristianismo como algo superado.

Falar sobre seus problemas para trazê-los à luz pode sim ser benéfico e o estudo da psique é muito importante. Nós não conseguimos influenciar aquilo a que ignoramos, e só conseguimos tratar condições se às identificarmos. Afinal como disse o Dutch (Arnold schwarzenegger) no filme Predator: - "se sangra pode morrer", acalmando seu grupo frente a um inimigo poderoso. 

Como profissão, psicologia seria minha última escolha. 

44 comentários:

  1. Olá CF,

    Concordo com sua opinião. Eu já fui em psicológico quando eu era casado para fazer terapia de casado, pura bobagem. Isso só faz o cara gastar dinheiro e sair de lá mais puto.
    Já fui sozinho por algumas vezes, isso não resolve nada. A pessoa consegui sair só dos problemas se ela tiver força de vontade. Conheço gente que vai ao psicológico há 10 anos e é deprimida. Vai entender.
    É melhor a pessoa conversar com uma pessoa experiente na vida a gastar dinheiro com isso.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma teoria, cowboy. Denovo, serve só pra mim. Se a pessoa tem um problema psicológico sério, ela precisa de um psiquiatra.

      Todo o resto é preguiça e o sujeito quer continuar na situação pois ela é mais confortável. O psicologo existe pra enrolar esse segundo caso.

      Excluir
    2. Acredito que o idel mesmo seria os dois.psiquiatra e psicologos sao profissionais diferentes.
      Ja fui em psicologo e pra mim ate foi bom, acredito que depende muito do profissional e ate da propria pessoa, como voce disse tudo depende de nos.

      Excluir
  2. Rapaz. Acho que depende do contexto. Minha sobrinha já foi em psicólogos pra tentar resolver conflitos interiores que estavam causando males externos, e melhorou bastante. A psicologia infantil ao meu ver é bastante eficiente. Tem psicólogos esportivos também que fazem muita diferença. Quanto a de adulto não sei muito precisar. Mas acho que principalmente na infância, com os distúrbios de hiperatividade, auto-mutilação, não adequação, etc, esses profissionais ajudam muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho como discordar dos exemplos citados. A psicologia oferece boas ferramentas para variados casos, mas mantenho minha opinião sobre qualquer condição séria ser pra psiquiatra.

      No caso da criança os pais não conseguiram educar sozinhos. Se fosse sério seria caso psiquiátrico.

      Excluir
  3. Caro CF,

    Vou discordar, de maneira geral, das suas impressões e opiniões rsrsrs

    Concordo que existem “profissionais” que fazem terapia dessa forma que vc citou, que o cara fala oi, só anota e depois fal tchau. Realmente isso é uma porcaria.

    Esse tipo de profissional segue uma determinada linha de estudo e atuação (não me recordo das vertentes) que, na minha visão, também não agrega nada.

    E o problema é quanto tomamos a parte pelo todo. Não podemos generalizar... Esse tipo de profissional é, para mim, aquela pessoa ruim de trabalho... Assim como já vi muito advogado ruim (por exemplo, já tive que fazer a petição inicial, pois a do advogado era bem ruim, e, ainda, tive que instruir o mesmo a entregar com embargos de declaração na sentença do juiz...), analistas que não sabem fazer análises (mal sabem cruzar dados no Excel, imagina extraírem alguma conclusão do conjunto de dados), nutricionistas que não compreendem o metabolismo e a fisiologia, médicos que não fazem exames corretos nos pacientes e etc...

    Enfim, acho q o problema no caso não é a psicologia, mas sim a grande quantidade de péssimos profissionais que existem por aí... E isso, na minha visão, se aplica para todas as profissões...

    Dando um exemplo pessoal: passei por 2 psicólogos que trabalhavam dessa forma (só ouvindo) e, depois, encontrei 1 profissional que trabalha de forma completamente diferente. Nas consultas, há uma interação constante e ele faz questionamentos que me ajudam a trazer questões à tona. Assim, não é um local onde apenas falo, é um local onde me sinto muito à vontade para trazer questões complexas, pois sei que ele não irá me julgar, mas sim me ajudará a questionar esses diversos pontos...

    E posso dizer: esse profissional realmente me ajudou muito na minha vida (principalmente em alguns distúrbios que, ao invés de serem tratados com remédio de forma paliativa, foram tratados de forma profunda/psicológica tentando resolver a raiz da questão).

    A minha esposa possuía a mesma visão que a de vocês, exatamente por ter passado por experiências similares às de vocês. Hoje, após conhecer esse meu psicólogo e começar a se tratar com ele, a visão dela mudou completamente. E, sempre que alguém vai se tratar com ele, ele faz um cronograma e projeta um período pra o paciente ter uma alta... Ou seja, ele não quer enrolar o paciente eternamente...

    Enfim, acho saudável a discussão e concordo que muitos profissionais são péssimos. Mas acho que a psicologia, em si, é essencial pra os seres humanos. E, caso vc encontre um profissional bom nesse mar de pessoas desqualificadas, ela poderá te ajudar muito.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha encontrado um bom profissional que esteja lhe ajudando. Acho que você se refere ao que eu descrevi como psicanálise e a linha do seu psicólogo como cognitivismo comportamental, mas posso estar enganado.

      Excluir
  4. isso ai , sempre imagino na roda de amigos os psicólogos comentando sobre seus pacientes e dando risada das aflições alheias...

    ResponderExcluir
  5. Cara eu tenho bastante preconceito tanto contra psicólogos quanto com psiquiatras. Eu acredito que as doenças mentais são incuráveis e o máximo que dá para fazer é a própria pessoa tentar assumir uma postura mais positiva perante a vida (isso quando o problema é leve caso contrário se torna impossível mesmo).

    O que esses fazem é te enrolar com conversas moles no caso dos psicólogos ou no caso dos psiquiatras, te encher de remédios te transformando em um dopado.

    Se tem um pessoal que nunca vai tomar meu dinheiro são esses aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha cara, tem. Níveis diferentes de disturbios. Muita coisa dá pra tratar, sim. Algumas eu concordo com você que não tem cura e o indivíduo deva ser isolado. Minha vida é muito curta pra conviver com um pedófilo ou maníaco homicida em tratamento, por exemplo.

      Excluir
    2. Concordo em parte com sua visão. Mas a psiquiatria ajuda muito em certos disturbios como bipolaridade, esquizofrenia, etc. Os caras conseguem viver de forma mais estável controlando com os medicamentos. Problema que os fármascos ainda não evoluiram tanto na psiquiatria, porque a gente mal entende o funcionamento do cérebro, quem dirá da psique. Mas em bipolar com os estabilizadores de humor como lítio, na esquizofrenia com os fármacos para sintomas de mania etc. Ajudam demais. Grande abraço.

      Excluir
  6. Vou contar minha experiência com uma psicóloga.
    Fui ao todo em 8 sessões. Uma por semana. Valor: R$ 85,00. Total de R$ 680,00 (em 2016).
    Ela não tinha iniciativa nenhuma. Tinha a impressão que se eu ficasse calado o tempo todo, a sessão seria completamente silenciosa.
    Eu falava, falava, falava e, bem às vezes, ela interagia em algum ponto.
    Fiquei curioso porque ela não anotava nada (ao contrário do que vimos normalmente em tv). Questionei ela em uma das sessões (dela não anotar nada) e ela (achei até engraçado) me perguntou se eu ficaria mais a vontade se ela anotasse?
    Disse que tanto faz, só achava estranho, visto que ela só ouvia um paciente atrás do outro, haja memória para lembrar de tudo.
    Enfim, eu achei um desperdício de tempo (nem tanto de dinheiro). Não pretendo voltar mais, mesmo porque fui por achar que seria de alguma ajuda, mas achei que não funcionou.
    Até ficava pensando em tentar outra profissional, mas parece, pelo seu relato, que é tudo igual.
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, esse post só tem opiniões e pode não refletir a realidade. Não posso te recomendar de não buscar outro psicólogo, apenas eu não irei nesse tipo de profissional, nunca.
      Achei revoltante seu relato. 680 reais por 8h e nenhum resultado concreto. É de cair o cu da bunda.

      Excluir
  7. Ótimo post, amigo.

    E em relação aos psiquiatras? O que você pensa sobre eles? A psiquiatria é uma área médica, mas é tratada como o patinho feio da medicina, é muito obscura e cheio de mistérios, muitas doenças mentais ainda não tem cura, e muitos dizem que psiquiatria é "pseudo-ciência".

    Eu estou estudando pra entrar em medicina e justamente me especializar em psiquiatria, acho esse ramo muito pouco explorado e que pode render bons frutos, penso que o futuro da humanidade está no entendimento da mente e de nosso cérebro, o órgão mais potente do corpo humano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Psiquiatria trata de questões sérias. O que eu acho é que tem muita política no estudo científico que impossibilita o desenvolvimento de tratamentos mentais. Tudo muito engessado pelo politicamente correto e a luta antimanicomial esquerdista faz um lobby fortíssimo. É aquilo que falei do esquerdismo infiltrado na medicina.

      Se eu estudasse medicina faria uma especialização que lidasse o mínimo possível com pacientes acordados, como anestesia, radiologia ou sei lá, alguma cirurgia. O oposto do que você quer... Rs

      Excluir
    2. Acredito que para o entendimento da mente e cérebro seria melhor neurologia.

      Abs

      Excluir
    3. E aí cara. Cara a psiquiatria é uma área em franca expansão, chegamos num ponto da evolução humana que as doenças de origem fisiológica estão perdendo espaço aos poucos para as doenças psiquiátricas como depressão. Acho que é uma profissão difícil do ponto de vista de resultados visíveis, mas que a longo prazo você pode melhorar muito a qualidade de vida de seus pacientes. Novas gerações de fármacos mais seletivos e com menos efeitos colaterais chegam ao mercado. Acho que existe um grande lobby da industria farmacêutica sim, e em grande parte uma super "medicalização", mas ainda sim vejo a psiquiatria como uma área de grande contribuição para a sociedade.

      Excluir
  8. Bela reflexão sobre psicologia CF. Eu nunca passei então fico refém a opiniões externas. Porém o que posso dizer é que também seria minha última escolha como profissão.

    ResponderExcluir
  9. Conhecimentos

    Tema delicado este. Eu concordo com você e concordo com os defensores dos psicólogos ao mesmo tempo. Acho que para alguns até pode fazer alguma diferença, mas para outros não.

    Por mim, psicólogo, pastor, padre, monges, etc. trabalham da mesma maneira, ajudando as pessoas em suas relações sociais e consigo mesma.

    Esses dias eu tive até uma discussão calorosa com uma colega de trabalho, onde eu defendia a opinião de que as universidades públicas deveriam criar cursos superiores para a formação de pastor, pois não há muita diferença na metodologia científica deles, e os dois exercem mais ou menos a mesma função. Se a comunidade científica aceita a psicanálise e a psicologia como ciência, deveriam aceitar o "pastoreio evangélico" e suas vertentes também.

    Quanto a pessoas pagar por estes serviços, bom o dinheiro são delas e se elas acham mais fácil e estão dispostas a realizar o processo de autoconhecimento e de relações sociais por este caminho, não vejo problemas.

    Agora que o lobby deles e a pressão de inserir cada vez mais este profissional no escopo da saúde pública, bom, sabemos que na política sempre vai vencer a minoria que mais gritar e berrar.

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em princípio não tenho problemas com as pessoas gastarem seu próprio dinheiro, mas o problema é que essa classe goza de uma reputação de curandeiro, e a pessoa comum faz qualquer coisa pela saúde.

      Também não vejo diferença entre um psicólogo e um líder espiritual, e acho que causa o visível ciúmes que muitos psicólogos têm de religiosos.

      Excluir
  10. Na faculdade de contabilidade eu tive psicologia organizacional. Minha professora, psicóloga, contava casos para os alunos. Contou uma vez que estava consultando um menor delinquente e que ele ficou pelado na frente dela e começou a se masturbar.

    E que depois já no final da consulta, ele abraçou ela e a beijou.

    Eu pergunto: Pra que contar isso? Não se aguentam. Eles tem que falar pra alguém.

    Mas nós não tínhamos nada a ver com isso. Eles devem contar pra todo mundo. E ela se matava de dar risada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoas comentam e psicólogos são pessoas. Sei disso porque tenho amigos da área e também já ouvi muita coisa.

      Excluir
  11. Eu tenho um colega de trabalho que a filha se formou em psicologia, não conseguiu trabalho e foi fazer mestrado, continuou sem emprego e foi fazer doutorado. Terminou o doutorado, passou num concurso pra ser professora num Instituto federal no interior do estado. Zero de experiência prática estará lá ensinando os outros a serem profissionais.
    Minha esposa sofre de ansiedade e por causa da ansiedade estava desenvolvendo síndrome do pânico. Passou a frenquentar uma psicóloga que nos custava 600 pilas todo mês. Ficou 3 meses frequentando não viu resultado algum. Fez uma aula de yoga sentiu melhora na primeira aula. Passou a fazer yoga 2 vezes na semana, aprendeu exercícios de respiração e a meditar. Hoje quando senti os sintomas da síndrome do pânico consegue controlar com a respiração, não toma mais remédio pra dormir e não tem mais crises de ansiedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço seu relato. Meus amigos também não encontraram trabalho e alimentaram a máquina com mestrados e doutorado. Um deles arrumou umas horas de aula em uma uniesquina.

      Estou ciente dos benefícios psicológicos de atividades como yoga e artes marciais. Além da saúde física e outras coisas, objetivos, desafio, disciplina e interação social que isso trás são importantes pra manter uma mente sã.

      Excluir
  12. Porque você não faz um concurso cultural no seu blog? A melhor frase sobre tal assunto ganha um notebook ou um celular, coisas assim.

    Me admira que seu blog foi criado em 2015 e você ainda não tenha feito algo assim!

    É ser muito desleixado, me desculpe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahhaha concurso cultural. Queremos tour com o CF pelos museus de lisboa :D

      Excluir
    2. O próximo vai ser o museu militar ainda esta semana. Aguarde.

      Excluir
  13. Nessa brincadeira, o único que sai com o problema resolvido é o(a) psicólogo(a).

    Abraços!

    ResponderExcluir
  14. CF em quais casos você acha que é útil fazer uma especialização, mestrado etc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Funcionários públicos ganham mais dinheiro por ter essas coisas, então pra eles geralmente vale a pena.

      Também pra quem quer seguir carreira acadêmica, principalmente se aproveitar o "QI" e for bem puxa saco.

      Pra médicos vale fazer residência, sempre.

      Pra quem conseguir uma bolsa de estudos, tem que aproveitar. Estão te pagando pra aprender. Conheço gente que chegou aos 31 anos recebendo altos salários em mestrado e doutorado. Talvez isso não seja a melhor alternativa no longo prazo, mas esse pessoal carpe diem diz que vale.

      Em geral o mercado não valoriza em nada pós graduações. Em áreas como TI e engenharia praticamente não servem para nada.

      MBA pode ser bom se aumentar o salário ou conseguir bom networking em até 2 anos. Depois disso foi dinheiro fora segundo o que li.

      Pode valer a pena se te ensinar um "trade" novo, por exemplo engenheiro de sei lá o que com pós graduação em segurança do trabalho, não vai aumentar o salário mas terá mais chance de arrumar empregos.

      Hoje com a internet você pode aprender de tudo em casa, e tem certificações extremamente valorizadas pelo mercado que pouca gente dá bola, como as de gestão de projetos PMBOK e coisas do tipo, carteira de motorista de veículos pesados, as CPA E CNPI do mercado financeiro, e até curso de corretor imobiliário.

      Em síntese vale a pena quando o mercado for bastante regulado e favorecer quem tem ela.

      Excluir
  15. eu entendo sua posição,mas discordo em certas partes, ha psicólogos muito bons, inclusive conseguiram saber qual foi o motivo que levou minha tia a começar a gaguejar durante a infância e conseguiram trata-la.

    Profissionais merda tem em todo lugar, inclusive na faculdade de psicologia tem muita gente doida mesmo. Não sou da area , mas conheço algumas pessoas.

    Meu pai foi fazer uma operação nas vistas e ficou cego. Infelizmente essa é a realidade de hoje em dia .

    ResponderExcluir
  16. CF,

    Sem dúvida, sua opinião difere muito da maioria, eu nunca tinha lido algo assim.

    Gosto de posts como esse, que nos fazem refletir se estamos tentando nos adequar ao que o sistema nos impõem como padrão social a ser seguido sem paramos para fazer relevantes questionamentos sobre onde isso tudo nos levará.

    "Mas andavam bem vestidos e ostentavam falso sucesso. Afinal ninguém contrata alguém fodido."
    Pelo que vejo, isso acontece com a maioria das profissões, pois como você disse, quem vai contratar um profissional que não aparente ter sucesso?

    "Pra mim quem não trabalha nem paga contas não conhece o mundo real."
    Você disse tudo.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado S.
      Que legal é ler que apresentei um ponto de vista novo pra alguém.

      Excluir
  17. Porque apagou seu último post cf?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Postei sem querer mas estava inacabado. Estou com preguiça e sem tempo pra terminar ele. Ele está com um conceito meio fofoca ainda e não gosto de liberar post assim.

      Excluir
  18. É verdade que você torce pro grêmio? Está ansioso pra final da libertadores?

    Esse time do lanús é organizado, porém o grêmio é mais time. Mas é time argentino, catimba, etc...Cara, o river plate fez 3 gols nesse lanús e tomou 4 num jogo só e foi eliminado.

    Acho que o grêmio não vai largar esse osso. Foco nos dois jogos, botar a bola no chão e conquistar o tri da américa.

    É duro, mas tem que passar por cima.

    ResponderExcluir
  19. Esse post foi 10 !! concordo com tudo e digo mais Psicologia não é ciência !!

    ResponderExcluir