segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Custo de vida em Lisboa

Olá amigos, depois desse tempo vivendo em Lisboa tenho algumas dicas pra quem pretende viver aqui, ou mesmo no resto de Portugal. Pra facilitar dividi o texto em alguns tópicos. Atenção, este texto pode não ser fiel à sua realidade e custo de vida. Só serve como curiosidade. Você deve fazer suas pesquisas e é responsável por suas próprias finanças. 

Segurança - você definitivamente não vai ter problemas com segurança aqui, a não ser que seja muito otario ou decida viver em uma bocada muito ruim (elas existem). Mas o tempo que vai gastar no transporte não vai valer a pena. Simplesmente não se mora em locais perigosos, é uma regra da vida. 

Nas cidades do interior do sul que conheci/trabalhei não vi bocadas, só aqui na grande Lisboa. Ainda não conheço o norte de Portugal pra falar. Neste quesito você não vai gastar quase nada como faria no Brasil.

É o país ideal pra se aposentar ou criar os filhos. Infelizmente não da pra ter armamento aqui, mas bandidos de verdade não parecem se meter com gente comum e quanto aos mendigos, você brasileiro provavelmente é mais perigoso e cascudo que eles, principalmente se cuidar da saúde. Os portugueses em geral tem um físico fraco e não procuram confusão na rua.

Viva em uma área central: Conheço portugueses que moram bastante longe das áreas centrais pois ainda vivem com os pais, e ficam 2 horas em trens e onibus, além de as vezes ter que andar a pé por 30 min ou uma hora dependendo do horário. E isso que vivem "ali" em Amadora, uma cidade colada em Lisboa que muitos brasileiros optam por viver pelo custo.

Uma regra que sempre segui na vida foi não morar longe de minhas atividades rotineiras. Passou de 30 min de transporte você está no lugar errado.

Isso quer dizer que não compensa matematicamente poupar no aluguel morando longe, pois no tempo perdido você poderia trabalhar mais. Você vai pagar mais caro pra viver mas vai levar uma vida mais produtiva.

Transporte: o metro é ótimo e atravessa a cidade em 15 min. Tem horários onde fica lotado. Nesses quando possível eu prefiro andar a pé. O passe mensal é 36 euros e anda o quanto quiser. Também funciona nos ônibus. Minha esposa e eu dividimos o mesmo passe pois não usamos transporte público no mesmo horário.

Pra quem vem de uma metrópole vai tirar de letra, mas eu passei a vida no interior e não suporto perder tempo em transporte público.

Se optar por ter um carro você vai se impressionar com os preços baixos. Pesquise na Internet pois eu daria exemplos ruins (não sei nada de carros), mas já falei com quem sabe. Tem carro de 600 euros e pra quem tem mais grana pode comprar um BMW sem precisar vender um rim.

O melhor de tudo é que você não verá bicicletas nojentas nem ciclovias pela cidade. Bicicleta é pra usar na pracinha, não no meio dos carros ou de pedestres, e ninguém tem obrigação de pagar a construção de ciclovias pra meia duzia.

Aluguel: esta é uma das questões mais complicadas por aqui. É um pouco difícil arrumar um bom apartamento por preço baixo em Lisboa, principalmente se você não tiver tempo pra procurar. É uma das capitais turisticas do mundo, então quanto mais bem localizado mais caro.

Eu moro muito bem, em uma freguesia (bairro) central (apesar de ser uma metrópole tem campo com cavalos no meu bairro!). Meu apartamento é desafogado (não é grudado em outros prédios, pega sol e vento na frente e atrás). É de 1 quarto mas tem uns 65 m2. Poderia ser de 2 ou até 3 quartos (socado). Foi totalmente  reformado pois antes vivia uma família de chineses porcos aqui segundo a proprietária. Pago 425 euros, um valor bem alto. Não pago condomínio nem IPTU, pelo que sei é o dono do imóvel que paga isso aqui. Com essa grana daria pra alugar uma casa enorme no interior do país ou em uma praiazinha, onde pretendo me aposentar.

Mas atenção, se puder não more no que eles chamam de "bairro social" (prédios tipo cohab) espalhados por toda Lisboa. Não tenho preconceito até porque fui pobre a vida inteira. Só acho que se arruma ambientes melhores se procurar bastante. Também não more em "caves", apartamentos terreos sem janelas, jamais.

Quem vem com família e precisa uma casa maior, pode ser bom alugar algo a até 30 min de Lisboa e vir de carro. Sim, os preços despencam fora de Lisboa.

Atenção, se quiser saber os preços pra comprar, procure nos sites disso. Não sei muito sobre financiamento imobiliário.

Contas: gastamos cerca de 40 euros de água a cada dois meses, e uns 50 de luz+gás por mês (na verdade tem meses que dá uns 20 euros). Também 26 euros de internet de 100gb + tv a cabo. 

Roupas: compramos roupas em uma loja  de departamentos chamada Primark. Eu gasto uns 10 euros por mês repondo cuecas, meias e alguma camiseta. As vezes compro uma calça jeans lá de 7 euros. Quando cheguei comprei uma de 30 de boa qualidade na loja "el corte inglês". Espero que esses relatos desenhem o quadro pra vocês.  Tênis a gente compra usado na OLX quando encontra uma barbada. Comprei dois sapatos de couro de 40 euros cada. Neste quesito não posso ajudar muito pois já tenho roupas boas que trouxe do Brasil.

Bichos de estimação: temos dois gatos e no Brasil custavam em média 70 reais por mês (o tempo em que gatos comiam arroz com feijão passou). Aqui custa uns 10 euros de ração por mês 4 euros de areia, e se eventualmente precisar veterinário custa uns 20. Minha mulher coloca fora mais uns 5 euros de brinquedos que eles escondem todo mês. A eutanásia do meu outro gato me arrancou uns 50 euros. Outros bichos não sei.

Também coloco neste quesito mais 10 euros que é o budget dela mensal em gastos numa loja chamada "gato preto" de xícaras, pratinhos, abajures e tralhas com motivos de gato.

Alimentação: aqui que cai o queixo do brasileiro. Nós gastamos 300 euros por mês em comida, mas dá pra gastar 200 e comer bem. Com "comer bem" eu quero dizer que você vai comer melhor que qualquer brasileiro classe média. Carne de primeira, peixe, queijos e produtos de qualidade em geral que no Brasil são premium ou proibitivos. Da pra gastar até 50 se comer só o basicão em casa rs. Talvez 50 seja um exagero, mas o bom é que a alimentação aqui é escalável. No Brasil eu comia só o basicão. 

Não adianta eu ficar colando foto de nota de compras aqui. Entre no site do Pingo Doce e pesquise os preços do que você consome ai.

O melhor de tudo são os descontos. Se você comprar o que precisa quando está em desconto vai poupar uns 30%, e tudo entra em promoção toda hora (sim, eu sei que o é marketing).

Alimentação fora: não somos muito de comer fora, gostamos de comer em casa mesmo, porém uma vez por semana comemos o "menu" de algum lugar que custa uns 5 euros. Tem restaurantes onde se vai gastar de 7 a uns 15 euros por aqui. Aqui mora a armadilha. Se você comer toda hora na rua vai gastar bastante. Por exemplo pode comprar pasteis de nata por 35 centimos ou pagar 1,50 em um boteco turistico. Pizza custa uns 8 euros. No Brasil eu pagava 50 reais com a tele entrega.

Se você tiver um budget mensal pra isso e aproveitar as promoções vai se dar bem.

Academia e esportes: só vi algumas academias de rede de playboy por aqui. Quando voltar do Brasil vou fazer o plano anual de uma. Custa uns 19 euros por mês e é 24h. Lutas eu não me interessei em procurar mas acredito que os melhores professores sejam brasileiros que ensinem jiu-jitsu por aqui. No norte de Portugal tem um pessoal realmente bom de kickboxing, mas luta não parece ser cultural aqui. Tem um clube de rugby aqui perto que é um esporte interessante para jovens.

Você pode quebrar o galho comprando pesos e equipamentos na Decathlon. Com 50 euros você compra o que precisa. Aliás as roupas esportivas em geral nessa loja são de excelente qualidade e não são caras. 

Lazer: ir a museus ou passear em sitios históricos é muito barato, principalmente por que seu QI aumenta fazendo isso. Eu tento ir quando é gratis, mas no geral as coisas custam no máximo 12 euros pra entrar. Tem praia aqui perto (costa da caparica) que da pra aproveitar o ano todo (Portugal tem uns 300 dias de calor e sol por ano), dá pra pescar na beira do rio, fazer esportes por ai... Enfim você consegue manter seu custo de vida baixo.

Eu não vou a boates então não sei o preço.  Na verdade nem sei se tem disso aqui. Shows internacionais custam uns 60 euros mas só tem de caras pop. Se curtir heavy metal terá que viajar até a Alemanha.

Beber por ai não é caro, mas não faz tanto parte da cultura como na Irlanda e Inglaterra. Aqui o povo toma cafezinho nos botecos a qualquer hora do dia. As pastelarias (padarias) são a paixão do português e são em geral baratas.

Livros: tem livros sobre sociopolítica da zona do euro por 3 euros na fila do supermercado, algumas livrarias entulhadas de livros esquerdistas falando mal do Salazar nas vitrines, e livros na FNAC que pra mim são caros pois compensa mais comprar em reais no Brasil e trazer quando eu visitar. Não vejo títulos fodas americanos traduzidos e sendo vendidos aqui. Pra mim um grande defeito de Portugal é não buscar absorver a cultura americana e inglesa. Mesmo assim o país tem uma identidade própria e maravilhosa de exploradores destemidos. Pra mim a escola de sagres sempre será a NASA de Portugal.

Eletrônicos, eletrodomésticos e bugigangas: relativamente barato em relação à qualidade. Não compro muito disso, então desculpem. Vou levar uma centrifuga toda foda pra presentear minha mãe que custa uns 30 euros, assim ela pode deixar guardada pra sempre se prometendo que vai começar a fazer sucos naturais um dia. Sugiro que comparem os preços na Internet, vocês não precisam de mim pra isso. 

Móveis: as casas geralmente vem mobiliadas, ou pelo menos equipadas (geladeira, fogao, máquina de lavar, exaustor e mocroondas)  mas você pode comprar no IKEA que é bem barato. Também não comprei nada disso pra escrever a respeito.

Ferramentas: leroy merlin, aki e brico depot -  tudo muito barato. Nas ferragens tem coisas mais baratas ainda dependendo do que você precisa. Numa loja dessas você lembra do Brasil com asco e formula teorias do porquê nosso país não sai do lugar. Nas minhas o governo é o vilão. 

Saúde: barato. Nunca gastei nisso e até hoje não fiz meu cartão de utente, ai você vai num posto de saúde no seu bairro, escolhe um médico de família que te acompanha e faz exames bem barato. Hospital é só pra emergências e é igual ao Brasil. Tivemos que ir um dia que minha mulher passou mal e ficamos 11h esperando. A impressão é que você vai pra morrer.

Curiosidade: o hospital que fomos foi construído em 1400 e pouco. Acho isso fantástico.

Serviços: caros e demorados. Terrível. Quando tive minha loja tive problemas com a ineficiência de fornecedores, a demora dos prestadores de serviços é realmente foda. Me parece que o povo aqui não gosta de trabalhar e ganhar dinheiro. Se você pedir pra um cara pintar sua casa, provavelmente ele te responde depois de um mês e executa o trabalho quando der na telha. É meio cultural, meu avô era assim em certo sentido, apesar de cumprirem o combinado. Tenho algumas histórias de outras pessoas que sofreram o mesmo pra contar.

Tenho a ligeira impressão que algo que demora um mês aqui, se fosse na Itália em um dia estaria pronto e bem feito. Isso é apenas impressão pessoal e minha opinião. 

Burocracias: quando você vai em um órgão público paga pelo papel e o tempo do funça sem sair machucado, diferente do Brasil que paga 50 reais por uma assinatura no cartório. Pra abrir e fechar uma empresa é super barato e rápido - abrir é no mesmo dia. Contador cobra 100 euros por mês. 

Profissionais liberais tem facilidades fiscais enormes usando recibos verdes. Acho que não custou nada eu abrir atividade como carpinteiro pelo que me lembro, e foi na hora. Declara tudo pela Internet e no primeiro ano não paga imposto (pesquise nos órgãos competentes).

Viagens: depende a viagem. Minha mulher vai passar o natal na Alemanha e pagamos 150 euros ida e volta. No geral eu acho barato viajar uma vez por ano. Da pra ir e voltar de Israel por 250 euros de passagem, incrível isso. Já os passeios quem faz o custo é o turista. Eu não gasto quase nada pois sou rato de museu e contemplo a arquitetura. Eu diria que passear de navio. Nas ilhas gregas é caro. Já fazer um bate e volta na Espanha ou França é barato. 

Não sei mais do que falar. Se tiverem curiosidades específicas podem perguntar. De modo geral, um casal vive bem aqui com 800 a 1000 euros por mês, e isso dá pra fazer com empregos de 30h semanais e curtir uma semi-aposentadoria. Acredito que infelizmente isso torna as pessoas preguiçosas e ai já sabe.

Um leitor me perguntou se com 3k euro se vive bem aqui e eu acredito que sim se você prestar atenção nas leis fiscais. Portugal simplesmente DESTRÓI as finanças de quem ganha bem aqui e por isso sempre será um país subdesenvolvido e dependente que sustenta uma casta de funças. Porém se conseguir ter na sua mão 3k euro por mês pra gastar viverá como um rei. 

Se for pra juntar dinheiro tem opções melhores, aqui é mais pra viver bem mesmo. Os ricos do mundo estão comprando imóveis aqui (procure na internet) e da minha experiência você precisa estar perto dos ricos em razão do tipo de estrutura. 


54 comentários:

  1. E sobre comprar um apartamento, casa ou terreno aí. Quais preços? Vale a pena comprar um apartamento aí e alugar por temporada? Até 2020 vou começar a tirar dinheiro do Brasil e colocar em moedas como euro e dólar e ter um apartamento em Portugal não seria nada mau. Excelente texto e boa sorte por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vale a pena alugar por temporada? Ouvi falar que vale muito pelo air bnb. Mas comprar num lugar turistico e com estrutura deve ser caro demais.

      Tem casas baratas fora de lisboa, de uma olhada na internet. Pra se aposentar não conheço lugar melhor.

      Excluir
  2. Obrigado CF por esclarecer bem os custos aí em Lisboa. Achei muito barato em comparação ao Brasil.

    Aqui no Brasil as coisas são bem caras. Brasil é um país muito caro.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cowboy, os preços no Brasil não fazem lógica alguma. Você que é oriundo do campo sabe bem.

      Excluir
  3. obrigado por compartilhar a experiencia. Tenho vontade de morar fora do brasil, e saber sobre vários lugares é muito importante.

    ResponderExcluir
  4. Fantástico o seu relato CF. Em breve irei ai conhecer Lisboa. Vamos ver, mas se gostar certamente Lisboa entrará pra lista como opção para curtir a IF. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Caramba interessante pra caramba sua postagem.

    3K então euros é rei em Portugual? Partiu Portugal daqui há uns anos ...

    abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado VdC. Se tiver 3k euros vive muito bem aqui sim.

      Excluir
  6. Muito bom artigo. Duvida: se manter investimentos no Brasil e fazer todo mês retiradas mensais e enviar via câmbio para uma conta em Portugal sofremos tributação? seria interessante aproveitar o juros da RF do Brasil e a qualidade de vida de Lisboa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passando de um limite por mês ou ano taxam pesado. A wanda fez isso quando o dinheiro começou a sair forte do Brasil em seu governo.
      Tem que ser criativo pra trazer grana. Talvez usar bitcoin.

      Eu usei transferwise por um tempo.

      O governo só quer meter a mão.

      Excluir
  7. Bom lembrar que os países europeus ainda não quebraram por investirem em empresas pagadoras de gordos dividendos. E isso só encontrado ainda em países subdesenvolvidos. Se os pobres quebrarem os ricos também quebram, aí a Europa vai virar um inferno, sem poder pagar pelo welfare state.

    Plano de saúde é essencial em qualquer lugar do mundo. Serviço estatal é sinônimo de lerdeza e racionamento. Só estão mudando essa mentalidade (lerdeza) para os empreendedores, pois os governantes pelo menos nisso se tocaram e descobriram que é o empreendedorismo que gera a riqueza para sustentar a farra.

    Abraços e sucesso financeiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Durante a crise de 2008 houveram grandes cortes nas pensões aqui principalmente nos países pobres como Portugal. No futuro vai ocorrer denovo.

      Vou ver esse negócio da saúde aqui, já está na hora.

      Excluir
  8. Tem que lembrar que não se deve fazer a conversão brl / eur, o custo é 1:1 já que se ganha em euro e gastasse em euro.

    Ganhamos muito pouco e nossa moeda ainda é desvalorizada, fazer a conversão direta não reflete o resultado real.
    Quando se faz a conversão direta, salário de Portugal e produtos, aí sim vemos que é super barato viver na Europa e qualquer outro lugar desenvolvido do mundo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse pessoal que ganha dinheiro investindo fora do Brasil é mais pela valorização do câmbio do que pelo yeld mesmo.
      Viver no Brasil é uma maldição econômica.

      Excluir
  9. Obrigado pelo relato C.F.!
    Também quero pular fora daqui assim que possível e Portugal sempre me pareceu um lugar barato e bacana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço pelo seu insight CF. Nós já vimos vários motivos que o levaram a ficar em Portugal, mas antes de mudar chegou a pensar em outro país?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele está em Portugal somente porque a mulher dele tem cidadania portuguesa - ele comentou por aí. Acho que para nós, pobre a BRs, Portugal é a primeira opção. A maioria de nós tem uma avó ou avô ou parente distante português, imigração por descendência ainda é o modo mais fácil de ir embora...

      Se tivesse de me mudar para a Europa, cogitaria apenas Alemanha e Suíça. Isso porque falo um pouco se Alemão e porque não estão a beira da falência.

      Excluir
    2. Olá, sim, antes eu estudei outros países. Pensei em ir principalmente pra Itália ou Holanda. Por fim optamos por Portugal principalmente pela facilidade na língua. Não temos problemas com falar inglês, mas aprender outra língua ia ser trabalhoso e estamos cansados de perder tempo ao invés de curtir a vida.

      Excluir
  11. CF, Portugal é um país intermediário da Europa e um pouco longe dos grandes centros europeus.
    Mas você acha que vale a pena planejar o futuro em países como França, Itália ou Países Escandinavos? Esses países pelo que vemos aqui do Brasil estão com a corda no pescoço econômica e socialmente, que impressão você tem sobre isso?
    Já ouvi dizer que Paris tem regiões bem perigosas e creio que outras grandes cidades sejam assim também como Bruxelas, Berlin, Roma etc
    O que pensa a respeito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Veja, o que um cara como eu quer nos grandes centros europeus? Nada.

      Sim todos esses lugares tem locais perigosos, mas a criminalidade pro cara comum em toda a Europa é dezenas de vezes menor do que no Brasil. Pense nisso.

      Isso falando de pessoas comuns. Existe na Europa um nível de crime diferente, o puramente mafioso, mas vou falar disso em outro post.

      Não me preocupo assim com a questão econômica. O mundo inteiro está condenado. O Brasil não está?

      Acho que vale a pena planejar a vida em um país com melhor qualidade de vida que no Brasil sim, mas com a mentalidade de que você possa largar tudo e se mandar em algumas horas caso seja necessário.

      Excluir
    2. França e Suécia eu não gostaria de viver, apesar de que visitei Paris e achei uma cidade magnífica. Salvo pra juntar dinheiro, claro.

      Pra juntar dinheiro devemos cumprir a missão não importa onde. Eu fiz isso, pode acreditar.

      Mas uma coisa que meus leitores tem que entender é que o Brasil é um péssimo país em que não vale a pena gastar a vida. Se você é jovem e solteiro, pelo menos tente se mandar.

      Excluir
  12. Interessante, CF! Dá pra viver muito bem com muito pouco, né!

    Abs

    ResponderExcluir
  13. Esse choque quantos aos preços que você comenta eu eu senti recentemente, quando passei 3 meses na Alemanha a trabalho. A empresa pagou 40 Euros por dia pra eu me manter lá, então você tem ideia de como deu pra viver bem. E esse dinheiro era só pra comer, porque lavanderia, transporte e diárias de hotel eram pagas à parte pela empresa.

    Comprei um monte de porcarias que nunca usei, passeei muito nos finais de semana, comi bem pra caramba (cheguei a gastar 30 Euros em um almoço) e ainda sobrou dinheiro quando voltei ao Brasil. É realmente ridículo os preços principalmente em alimentos e bens de consumo essenciais (roupas, produtos de higiene e remédios) que cobram do povo aqui no Brasil...

    ResponderExcluir
  14. Olá Conhecimentos Financeiros,

    Sou novato no blog. Pelo visto muito bom. Acompanhava os blogs do Corey e do Rover, este último desativado.
    Então, penso em empreender em Portugal pela modalidade do visto D2 através da aquisição de uma franquia. Mas desanimei quando disse que Portugal é um país que trava o desenvolvimento de quem ganha acima de 3mil euros.
    No geral como vc avalia o ambiente de negócios, a burocracia e a carga tributária para empreender em Portugal?
    Veja que Portugal está relativamente bem colocado nos rankings de facilidade de fazer negócios, por isso me assustei com suas observações. É certo que tem um pouco daquela burocracia à la portuguesa, mas pensei que fosse algo modesto.

    https://www.forbes.com/best-countries-for-business/list/#tab:overall

    https://en.wikipedia.org/wiki/Ease_of_doing_business_index

    Quanto à colocação:
    "Tenho a ligeira impressão que algo que demora um mês aqui, se fosse na Itália em um dia estaria pronto e bem feito. Isso é apenas impressão pessoal e minha opinião".

    Amigo, acredito que a Itália seja muito mais burocrática e corrupta que Portugal, pode ver pelas suas colocações nos rankings que te mandei acima. Este é considerado um dos países europeus mais corruptos, burocrático e difícil de fazer negócios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo,
      Sugiro que estude sobre as alíquotas de imposto de renda aqui. Pra mim não compensa trabalhar a sério cara, salário mais alto o governo morde muito, e nem é tanta grana.

      A carga tributária aqui é 23% geralmente. Dependendo o ramo paga menos. Eu acho muito alta e os clientes também. Dependendo do seu produto seu lucro vai ser menor que o do governo ma venda. Isso é ridículo.

      Quanto à burocracia, achei facil, rápido e barato abrir empresa. Tratar da contabilidade é fácil também. Paga um imposto e deu. Não são dez nem vinte.

      Excluir
    2. Também dá pra comprar e vender pela União europeia com extrema facilidade.

      Excluir
    3. Segundo o Heritage Itália e Portugal estão parecidos, mas a Itália tem uma economia mais poderosa e industrializada. Mas eu sei do que você está falando.

      Excluir
    4. Cara, esse 23% é o IVA? Se for, pelo menos vc tem uma noção clara de quanto paga. O valor é alto, realmente, mas não difere muito da média da UE.
      Acredito que no Brasil a carga tributária seja bem maior.
      Sobre a Itália o país realmente tem uma economia mais pujante que Portugal, sobretudo no quesito industrial, não à toa faz parte do G-7. Mas seu ambiente de negócios é muito mais hostil, burocrático, bem como a casta de funças e o Estado são bem mais inchados.

      Excluir
    5. Sim o IVA.

      Ciente sobre a Itália, foda isso.

      Excluir
  15. Apesar de ter uma casta de funças aí como aqui, tem uma diferença: o estado de Portugal é pequeno, dimensões territoriais restritas. Isso força abrir a economia pro mercado externo. Não dá pra ter um mercado tão grande interno como no caso do Brasil. Daí a gente vive aqui num protecionismo fodido, produtos básicos caros (aí são baratos) e sustentamos mais funças. E vocês ainda têm uma moeda forte. Deve ser legal ir pro supermercado no ano seguinte e encontrar os mesmos preços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei todas as diferenças mas detesto os funças daqui e daí.

      Realmente não notei diferença nos preços do mercado desde que cheguei.

      Excluir
  16. Fala CF, um amigo meu de infância já mora na Europa uns 15 anos sendo que os 6 primeiros anos ele morou em Portugal (foi tirar a cidadania portuguesa por parte de Pai), Ele nunca deu a entender, mas assim que foi para a Europa ele se assumiu gay, hoje ele mora em Londres com o companheiro dele, certa vez ele me disse que em Lisboa há muitos, mas bota muitos gays, você percebeu isso aí? rsrrs antes que alguém me xingue, é só por curiosidade mesmo !

    ResponderExcluir
  17. Oi CF,

    Obrigado pelo post (sou o anonimo da pergunta dos 3k). Fico muito feliz e agradecido por sua contribuição.

    Custo de vida é algo totalmente pessoal, Mas a percepçao de cada pessoa ajuda a avaliarmos melhor como seria o nosso custo de vida.

    Pretendo atingir a independencia financeira dentro de alguns anos e,em breve, devo montar um blog com a minha esposa para descrever um pouco a nossa jornada.

    Nosso foco é sair do Brasil e ter uma vida mais leve, sem tantas preocupaçoes. O dinheiro não traz felicidade depois de um nivel de renda. Acho que a maior parte das pessoas não consegue perceber, a corrida dos ratos tem que acabar em algum momento.

    A titulo de contribuiçao, há um orgao de estatisticas da zona do euro que mostra que 99% da populaçao ganha menos de 37k por ano, bem abaixo do que os outros paises mais conhecidos da europa.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte anon, acredito que você vai encontrar o que busca por aqui. Pelo menos seguro é.

      Excluir
  18. CF,

    Ao ler seu post deu para perceber que o abismo existente entre o 1º mundo e o Brasil é muito maior do que parece...

    "Uma regra que sempre segui na vida foi não morar longe de minhas atividades rotineiras. Passou de 30 min de transporte você está no lugar errado."
    Gostei demais dessa frase, vou publicá-la no meu Twitter (com os devidos créditos, é claro).

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado S&H. A frase tem tudo a ver contigo. Grande abraço.

      Excluir
  19. Eu achei interessante a pergunta dos 3k, CF.

    Eu também sou do ramo da indústria, me formarei em Engenharia. Qual o salário médio de um profissional aí ? Sua mulher não conseguiu colocação ou simplesmente não quer ?

    Quanto aos 3k por ex, pra você tirar isso líquido o salário bruto que te contratam precisaria ser de quanto ?

    ---------------------------
    BTW, minha mãe é filha de português, mas o véio só a registrou e meteu o pé no meio do século passado. Infelizmente não acho que eu conseguiria alguma forma de provar a descedência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra tirar líquido 3k euros tem que fazer mais de 6 bruto. Parece piada.

      Melhor você pesquisar os salários de empregos que arrumaria por aqui n a internet. Pra minha esposa é uns mil euros, até uns 1500 bruto, mas as vagas são nas zonas industriais, longe de Lisboa. Amanhã mesmo ela vai em uma entrevista de um novo emprego como supervisora de fabricação, mil euros limpos o salário, mas é no centro de Lisboa. Caso ela não consiga esse continua no emprego de 30h perto de casa.

      Acho que seu caso é fácil. Eu conversaria com um advogado especialista nisso.

      Excluir
  20. Ola! Voce acha relativamente facil arrumar emprego no ramo de turismo? Motorista de van e/ou Uber?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As ja vi alguns anúncios disso sim. Me disseram que motorista de Uber paga pra trabalhar, mas não sei se é verdade.

      Excluir
  21. Sou dentista no Brasil. Sei que eh dificil o reconhecimento/equivalencia ai. Se eu decidir cursar outra faculdade ai - outra area - consigo? mesmo que seja particupar, eh relativamente facil o acesso? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, está difícil ser dentista ai, não? Tenho um amigo dentista passando fome.
      Desculpe mas não sei lhe responder se é fácil, mas acredito que pra brasileiros seja sim.

      Vi vagas pra dentistas de qualquer país que pagavam bem por aqui. Em uma na Bélgica, além de salário alto davam acomodação.

      Excluir
  22. CF, belo post. Eu vou em Portugal agora em junho 2018.
    Agora eu tenho uma pergunta pra você. E sua aposentadoria?

    Pq aí quem ganha mil euros, um casal que ganha 2 mil euros e tem um filho pode até viver bem, mas quem vai pagar a aposentadoria deles? Eles vao dependender do INSS publico portugues? Isso acho que é muito complicado, claro que vc é acima da média e deve estar planejando sua aposentadoria independente do governo português, mas trabalhar a vida toda e viver no modo light e low cost para depois dependender do inss portugues é foda.

    O que você já pensou sobre isso?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não pensei muito sobre isso. Quando eu chegar na velhice nenhum sistema público vai estar funcionando, tenho certeza absoluta disso.

      Acho que os portugueses nem se preocupam com isso, apesar de na crise de 2008 as pensões terem sido cortadas e ter gente chorando pelas ruas e na TV.

      Pessoalmente pretendo investir em imóveis de aluguel.

      Excluir
  23. Pode me tirar mais uma duvida? Li que as escolas particulares estao sem[pre no topo do ranking. Vale a pena pagar uma escola dessas ou as publicas sao boas tambem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui? Não sei muito sobre escolas, mas tem técnicos pra fazer durante o segundo grau e isso é excelente pros jovens. Infelizmente a escola aqui é mais ou menos integral, ou seja, perda de tempo na vida.

      Já no Brasil, bem, eu fiz as duas primeiras séries em uma escola particular e estava anos luz a frente dos colegas na terceira série. Meu QI simplesmente diminuiu com os anos de escola pública.

      Mesmo assim não sei se gastaria com escola particular com meus filhos. Os preços são absurdos e eu poderia lhes pagar outras atividades pois convenhamos, tempo gasto na escola vai todo pra lata do lixo. Também acho que no geral a escola particular forma mauricinhos que apesar de estarem em um ambiente melhor, não desenvolvem a mentalidade do hustle.

      Se eu puder, coloco meus filhos na escola militar. Essa sim é a única que forma pessoas disciplinadas.

      Excluir