domingo, 27 de novembro de 2016

Missão cumprida. Imóvel vendido!



Bem amigos, em setembro de 2015 eu havia prometido construir ou reformar uma casa popular e vender no período de 12 meses. Mês passado vendi (assinamos o contrato), este mês a caixa aprovou o financiamento e em dezembro recebo se tudo der certo.

Ao todo (imóvel + taxas + reparos) gastei cerca de 70k. Como disse, preferi começar acanhado neste ramo de leilões e venda direta. Para quem quiser saber mais sobre o assunto busquem meus posts mais antigos.

Mais do que o dinheiro fica o orgulho de ter tido coragem de estudar o ramo, falar com diversas pessoas do ramo, e ter as bolas pra entrar nesse suposto campo minado. Oportunidades não caem do céu, tem que atravessar a cidade a pé, falar com gente chata, gastar dinheiro, negociar e meter a mão você mesmo quando preciso.

Consegui. O kitnet que adquiri foi vendido. O lucro foi um pouco mais de 16% em 12 meses, o que eu considero baixo nesta modalidade, mas acabei baixando o preço pra vender logo (lembrem que estou longe do Brasil).

Para fazer dinheiro você precisa correr atrás. A natureza do homem é ser pobre e viver de esmolas ou comendo carniça e vagando como um nômade enquanto se abriga em cavernas e passa frio. A única coisa que muda esta situação e verdadeiramente cria riqueza é a ética capitalista de trabalho.

Quis provar para mim mesmo mais uma vez que, após poupar quantia suficiente, com certo esforço você consegue multiplicar seu capital e meu foco foi o trade de imóveis (house flipping).

Deu certo e estou 12 mil reais mais rico (desconsiderando a inflação).
Na renda fixa rendendo 1% ao mês eu teria uns 7 ou 8000 de renda bruto, e na poupança eu teria... Sei lá, quem usa isso?

E agora é hora de partir para a próxima, construir em dois terrenos que possuo em uma cidade do interior. Mesma estratégia para cada uma delas: um ano do início da obra até a venda do imóvel.

Infelizmente não posso pensar nisso agora. Minha esposa e eu estamos 100% focados em nossa jovem empresa e não posso dar muitos detalhes em razão da privacidade.

A única coisa que digo é, nunca mais serei empregado na vida. Prefiro comprar um kit de pitura, umas chaves de fenda e um serrote, mandar fazer uns cartões de visita e ser dono da minha vida.

Até a próxima, até o milhão e além. 

sábado, 26 de novembro de 2016

Adeus Fidel

Morreu Fidel Castro, o ditador cubano comunista imbecil. Apesar da grande figura histórica, vou ser sucinto.

Infelizmente não creio em inferno, mas gostaria que esse tirano comunista safado fosse direto para lá por toda a eternidade, junto com Che quervara, Hitler, Stalin, Mao, Pol Pot, e todos os outros grandes progressistas da história humana (são muitos para se listar).

Fico chateado por ele não ter sofrido em vida e pago de algum modo por suas canalhices, mas a vida é assim. Foram sei lá quantas décadas no poder, e sua família ainda permanece no controle de 11 milhões de escravos em sua ilha particular. Só quem chora é a midia esquerdista.


Um a menos. Ainda sonho em ver a America Latina e o mundo livre do esquerdismo e suas variantes asquerosas. Enquanto pouco ou nada muda, seguimos sendo uma das lixeiras do mundo... Só capitalismo salva.

Vou até comemorar bebendo um gole de Rum.

Volto a postar em breve amigos.


quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Four Brothers (filme do mês)

Não fiz este post mês passado mas retomo neste. Lembrando que eu recomendo que você assista ao filme antes de ler pois contém spoilers! Segue o trailer:




Acho que este filme não fez muito sucesso entre os críticos, e alguns amigos também me deram um feedback meia boca. Acho que isso se deve à "fórmula" dele, bem clássica. É um filme em que o diretor fez do jeito que quis, não tão blockbuster. Geralmente eu assisto várias vezes um filme que gosto e esse não foi exceção.
 
O filme é baseado em um Western antigo bastante famoso com Jhon Wayne e o cantor Dean Martin, chamado "The Sons of Katie Elder" (pra quem gosta de velho oeste como eu, recomendo), onde a morte do pai de quatro cowboys lhes faz retornar ao rancho onde cresceram para resolver uma disputa de terras.
 
Four Brothers começa com o assassinato de Evelyn Mercer, uma senhora que ajudou a tirar centenas de crianças das ruas e de casas problemáticas em Detroit (uma das cidades com mais crimes dos USA). Dentre todos os que ela ajudou, houveram 4 casos tão problemáticos que ela mesmo os adotou. Apesar de ela os ter educado e deixado longe da cadeia e das gangues, cresceram em um ambiente perigoso e tiveram que aprender a se virar.
 
 
Eles voltaram para enterrar a mãe
...e seu assassino.
 
 
O enterro dela os faz retornar para a cidade e o suspense começa quando descobrem que ela não morreu por acidente. Nenhum dos personagens é "santo" e existe um dilema entre eles agirem como bandidos sabendo que isso leva à cadeia, morte e ao fim dos valores que a Evelyn ensinou. Mais tarde descobrem que um deles está ligado, de algum modo, à morte da mãe adotiva.
 
 
 
 
A história mostra como a máfia, polícia corrupta e um sindicato da cidade (sindicatos são máfias legalizadas) enchem o saco e atrapalham a vida das pessoas. Parece Brasil!
 
 
 
 
Os atores interpretam muito bem, as falas são bem escritas e não faltam piadas. Gostei da trilha sonora e dos planos que o diretor escolheu, que não incomodam mesmo tendo cenas em locações internas pequenas. Tem uma cena de perseguição de carros que considero hoje a melhor do cinema, mais legal que a do filme Ronin.
 
De certa maneira o filme é sobre finanças e investimentos. Sobre como você tem que fazer seu papel para sair de um ambiente ruim, apesar de tudo estar contra.
 
 
Se você assistiu este filme, conte nos comentários se gostou ou não. Abraço!
 

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Remova estas pessoas de sua vida

A motivo número 1 para se obter sucesso na vida para a maioria das pessoas é a qualidade do círculo social. Existem vários tipos de pessoas, que se supõe, ajudam-nos a nos desenvolver, e outros que só prejudicam.
 
Você já deve estar fazendo um exercício e lembrando de exemplos de cada tipo com alguma influência em sua vida, e isso é bom. É que nem investimentos em geral, você quer deixar seu dinheiro rendendo em investimentos de valor pelo maior tempo possível, e na vida você quer ficar junto à pessoas de valor também pelo maior tempo que puder para absorver o que elas tem de bom.
 
Dentre as que ajudam, nenhuma é mais útil do que a que já obteve sucesso naquilo que você quer se tornar. Se quer se tornar um bom ator, andar com atores de sucesso seria sem dúvidas o caminho mais rápido para se obter sucesso nesta área também.
 
Se quer aprender algo sobre contabilidade, bem melhor que abrir um livro técnico é passar um tempo junto à um contador que conheça o assunto (notei isso agora que estou abrindo minha empresa).
 
As vezes a gente se pergunta porque é tão difícil ter contato com pessoas de sucesso. É difícil porque o que tem valor é geralmente reduzido a um pequeno círculo (ou perde valor). Então nossa luta diária é tentar de um modo ou outro contornar as dificuldades e dar um jeito de estar com quem vale a pena, e excluir os imbecis.
 
Esqueça aquela besteira de "conhecimento é para compartilhar". Conhecimento que todo mundo tem acesso não tem qualidade e geralmente é inútil. Vide o que se aprende na escola, que não tem utilidade alguma na vida.
 
Mas tem um tipo de pessoa que você deve excluir de sua vida não importa o preço a ser pago. Não são os atrapalhados, nem pessoas burras, nem pessoas endividadas... Não, para todas essas e mais alguns exemplos de pessoas com algum problema existe jeito.
 
A pessoa que você definitivamente não deve perder seu tempo são as indecisas. Não estou dizendo para odia-las ou trata-las mal, apenas deixe que alguém mais perca seu tempo com estas. Pessoas indecisas, que estão sempre "em cima do muro", nunca escolhem uma posição ou um caminho para si, estão sempre se arrastando de um lado pro outro em busca de segurança e acabam em lugar algum.
 
No livro "Alice no País das Maravilhas" tem uma parte famosa com um exemplo disso. Alice pergunta para um gato que caminho escolher. Ele pergunta onde ela deseja ir, e ela responde: "qualquer lugar" e ele devolve: "então escolha qualquer caminho". Parece uma piada, mas não tem nada de engraçado, é uma lição.
 
Caramba, quanta gente me disse "eu não teria coragem" sobre meu plano de sair do Brasil. Não me refiro a quem gosta ou tem uma vida legal no Brasil, me refiro aos que queriam sair mas não tem coragem. Os que me disseram isso, 100% vai vivendo e não tem objetivo algum além de sobreviver.
 
Já perdi amizades por ser muito agressivo em cobrar uma posição de amigos. Tem um amigo meu que quer vender uma casa a anos, ANOS, e não vai lá cortar a grama, pintar e anunciar porque a ex-sogra mora ao lado e ele não quer ver ela. Porque não paga alguém pra fazer isso? Sei lá, dá um jeito.
 
Todo mundo tem momentos de indecisão, ou que simplesmente não vale a pena se posicionar. Não vale a pena assumir uma posição política quando isso for te prejudicar por ai, por exemplo. Se não vai ganhar nada com isso... Dane-se. Não se comprometa.
 
Mas se todas as vezes a pessoa dá desculpas e sua vida nunca sai do lugar, e você identificar que é um indeciso coadjuvante eterno, diga adeus. Diferente das outras que não vão te ajudar, essas lhe prejudicam, pois é perda de tempo ter elas junto.
 
Dos atrapalhados, burros e endividados que conheci pela vida, alguns estão bem, outros mal, mas os indecisos nunca mudaram em nada, continuaram flutuando em seu barquinho sem direção e quem estava por perto sempre acabou colocando o fardo deles nas próprias costas.

Amanhã sai a recomendação de filme do mês.

CF

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Como juntar dinheiro e viver bem ao mesmo tempo

É muito chato ser pobre. É terrível e todo mundo pode vir com exemplos do porquê, por isso não vou me aprofundar.
 
Uma das coisas que a gente faz quando tem ali vinte e poucos, trinta anos é olhar ao redor e não ver saída, e com alguma reflexão chegar à conclusão de que não existe perspectiva de melhora. Se meus pais trabalharam tão duro e são pobres, como vai ser diferente para mim se está cada vez mais difícil? Realmente não vai. Cometendo os mesmos erros e mantendo a mesma atitude vai chegar ao mesmo lugar. Fazer diferente nunca é certeza de dar certo, mas fazer igual inevitavelmente vai levar ao mesmo lugar.
 
Essa perspectiva negativa ou na melhor das hipóteses, de uma vida chata e cheia de privações é aterradora. Saber que não vai casar com a maior gata e dirigir um carrão, mas pelo contrário, ficar imerso em um ambiente estúpido e entupido de financiamentos, leva muitos a torrar até o último centavo em prazeres momentâneos, cervejada, putaria e aquela coisa toda que destrói o patrimônio. Quais são as opções? Viver como um zumbi aportando cada centavo, ou torrar tudo e ver no que dá já que não tem esperanças de dias melhores parecem ser o mais discutido.
 
A vida não é uma linha reta e haverão momentos onde fazer um grande esforço e abrir mão de qualquer diversão pode ser necessário, e outros onde simplesmente vale a pena gastar e se divertir, afinal a vida é uma só. Administrar estes momentos cabe a cada um, avaliando em cada momento está de sua vida e quais são suas necessidades, levando em conta o trade-off (cada escolha uma renúncia).
 
Após bons anos de reflexão, vi que existe uma escolha ótima de se usar dinheiro. Aplicar de algum modo ROI em cada centavo que for gasto. Todo dinheiro que se usar, tem que causar máximo retorno, e isso não quer dizer que você deve deixar de tomar um sorvete pra por dinheiro no banco. Quer dizer que (pelo menos pra quem quer um dia ser rico) investir dinheiro serve pra você ter mais dinheiro no futuro, para poder gastar mais e melhor, e não para simplesmente acumular um monte de papel.

Assim só existe uma coisa a se levar em conta quando a questão for diversão. Todo gasto que você tiver ligado à ela tem que lhe dar algo perene em troca, seja conhecimento, melhorar em algum aspecto ou mesmo gerar dinheiro. Sendo assim exclua atividades inúteis de sua vida e o retorno vai ser mais rápido.

Quem se diverte fazendo algum esporte ganha saúde em troca, as vezes amigos. Quem se diverte lendo e estudando ganha conhecimento. Quem se diverte cozinhando ou construindo algo muitas vezes recebe até dinheiro por seu "hobbie" além de desenvolver uma nova habilidade e se tornar uma pessoa mais valiosa.

Você não deve parar de assistir seriados e jogar videogame (eu gosto de dormir), a gente precisa descansar a cabeça, mas se as atividades que mais lhe consumirem dinheiro e tempo livre na semana forem as mais inúteis, mude. Aliás, diminua os "passatempos". Não existe nada pior para o patrimônio que um "passatempo" porque tempo é dinheiro e você está colocando o seu fora.

Se pergunte várias vezes ao dia "estou fazendo algo útil?" Se a resposta for "não" muitas vezes, pode até anotar se quiser, o resultado em pouco tempo vai ser você mesmo ser um inútil. A gente se sente útil quando saber fazer algo entre quem não sabe, e dependente quando não sabe.

Todos os dias antes de dormir a gente tem que se perguntar o que aprendeu de novo e o que pretende aprender ou em que ficar melhor no dia de amanhã. Isso invariavelmente vai lhe fazer gastar menos, poupar mais e ser feliz.

Em um primeiro momento, desenvolver-se te dá poder de poupar dinheiro, pois não depende tanto dos outros para executar suas atividades. Se você domina um assunto, faz sozinho e não precisa mais de um tutor.

Quando você se desenvolver em algo a ponto de seu hobbie gerar dinheiro, você será uma máquina de acumular patrimônio, pois vai aumentar o número de horas em que gera dinheiro sem abrir mão de uma vida feliz.

Próximo post sobre as pessoas que devemos excluir da vida.
 

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Impaciência nos investimentos

Este tópico interessa principalmente quem tem pouco dinheiro e iniciou a pouco tempo seus investimentos, por isto coincidir quase sempre com pouco conhecimento sobre o tema.
 
Ficar rico leva bastante tempo, isso se acontecer, pois, provavelmente nem vai pra maioria. Esse fato leva à frustração, pois vivemos em uma sociedade onde todo mundo "merece" tudo do bom e do melhor só pelo fato de existir, e também por que a Mídia constrói um padrão de vida como ideal e as pessoas geralmente não conseguem aceitar modos de vida diferentes e mais frugais.
 
Sim, a vida é injusta. É um saco fazer de tudo e no fim descobrir que fomos enganados pelo sistema e vamos ser apenas mais um imbecil que depende de um salário-esmola pra não morrer de fome, mas isso não importa, estas são as regras e a gente joga com as cartas que tem na mão.
 
Essa impaciência nos leva a cometer erros diversos, como forçar seu patrimônio a rentabilidades irreais e fazer coisas que fazem perder tempo.
 
O impaciente fica com o olho no grande prêmio e esse é o maior engano, pois isso no mínimo leva a uma qualidade de vida ruim. Quantos na blogosfera não tiveram que relaxar um pouco pra ver que a vida não começa depois do "milhão"?
 
Pensar assim é passar em branco todos os outros aspectos da vida. Ao invés disso, pra quem gosta de dinheiro (e isso não tem nada de errado) o ideal não é pensar em quanto você vai ganhar cada vez, mas em porcentagens. Para mim funciona!
 
Nós reagimos à estímulos, pensamos no retorno que cada uma de nossas ações vai proporcionar, mas seja pelo motivo que for, a maioria tem uma visão nublada. Enquanto se pensar "não vou investir mil reais pois depois de 10 anos ele vai ter rendido uma merreca" você será POBRE. Já falei, na minha família investimento sempre foi poupança e imóveis, assim como é pra maioria, pois ver seu patrimônio subindo só 10 ou 20 reais em um mês soa ridículo para as pessoas (mesmo que não consigam isso investindo em nada), ai correm pro prazer instantâneo.
 
"Ah vai render só x reais, isso não dá pra nada".
 
Se ao invés disso pensar em quantos % perdeu ou ganhou, vai se manter estimulado a prosseguir. É um passo de cada vez.
 
"Meu patrimônio aumentou x% este mês".
 
Acertar com dinheiro é tão importante, e não mais importante que acertar nas outras coisas da vida.
 
"Acertei vendendo a bicicleta que não usava mais".
"Acertei comprando essas lâmpadas que poupam energia"
"Acertei comprando essas roupas de boa qualidade".
"Acertei lendo este livro, aprendi algo útil"
 
 Rendimento representa pouco em juntar dinheiro. É muito importante, mas é mais importante o aporte, principalmente no começo. Tanto pra uma pessoa de sucesso financeiro quanto para uma empresa, o importante não é quanto dinheiro faz, mas quanto consegue guardar.
 
A grande habilidade de quem ficou rico saindo do zero foi agarrar-se a algo que tinha valor, que funcionava, pelo maior tempo possível. Se um cara ficou rico com vendas, foi porque passou a vida vendendo bem coisas que davam dinheiro, não porque vendeu uma vez algo caro.
 
Se alguém passou a vida em uma profissão ganhando mal, é pobre porque se agarrou a algo que não tinha valor. Por isso a chave é concentrar energia no que funciona pra você. Tem que achar algo que dê dinheiro. Se for ficando melhor no que já faz, ótimo. Se for mudando pra outro ramo, tudo bem, lembrando que vai despender energia e tempo.
 
Mudar de ramo não é ruim, mas quanto antes se encontrar o que dá dinheiro melhor. Isso é meio duro, mas é a regra e não tem o que fazer. Por que? Porque quanto mais você mudar de cidade, de amigos e de atividade (eu fiz essas coisas) mais vai gastar energia que podia estar gastando com algo que dá certo, portanto cuidado.
 
Agarre-se a algo que dá certo, que funciona, e fique naquilo o maior tempo possível. Vai precisar Juntar dinheiro pra encontrar algo pra investir seu tempo e trabalhar em cima, mesmo que seja 5, 10, 100 reais por mês, não importa, vai precisar, ou passam as oportunidades e você não terá um centavo pra pular no trem.
 
Os que mais vejo duvidarem de um dia serem ricos são os que ganham mal e eles estão certos se continuarem fazendo o que sempre fizeram. Bom já sabemos o que está errado. Esqueça o "milhão". Tente achar algo que gere dinheiro nos próximos dez anos e esqueça o resto.
 
Amigo, tem que ter uma ocupação boa. Seja ganhando bem como um médico, ou podendo trabalhar mais pra ganhar mais, tipo um pedreiro da vida. Se ganha mal e não vai ganhar mais por trabalhar mais está ralado.
 
O próximo post também vai ser de "auto-ajuda". Vou falar sobre o tipo de pessoa que devemos evitar na vida como se fossem uma doença.
 
Abraços do CF
 
 

domingo, 2 de outubro de 2016

Loteria é porcaria

Quando eu era criança, a maioria dos adultos que conheci apostava na loteria toda a semana. Não sei se a Mídia falava mais do assunto nos anos 90, mas de fato ele era mais presente, inclusive lembro de que seguidamente perguntavam "ganhou na loteria?" para alguém que estivesse feliz sem motivo aparente, evidenciando a crença de que o único modo de se dar bem seria através da sorte.
 
Já falei de jogos de azar aqui no CF e estou sempre lendo sobre o assunto pois gosto de apostas. Estou sempre apostando em algo, mesmo que contra mim mesmo. O ser humano é competitivo por natureza, está sempre fazendo escolhas mesmo que escolha não fazer nada.
 
Amarillo Slim
 
 
Estamos sempre expostos ao fenômeno das chances e fazemos nossas escolhas baseadas nele. Mesmo a simples escolha de ir pro trabalho por um caminho em detrimento de outro leva em conta que você crê que chegará ao seu destino mais rápido ou de modo mais confortável. Sabendo que ninguém sabe o que realmente vai acontecer pelo caminho, isso pode ser traduzido como uma espécie de aposta, ou seja, pode-se dizer: "aposto que indo por aqui chego mais rápido".
 
Ganhar apostas fica mais fácil quando as chances estão com você, ao invés de contra você, como no caso das loterias, que oferecem chances ínfimas e ainda por cima incalculáveis antes de fazer a aposta.
 
Não. Loteria não é como em um jogo onde você vê quantos estão participando para calcular seu possível retorno. Você só sabe das chances depois que todo mundo apostou.
 
Bom, lendo de modo racional a figura não precisa ser muito esperto pra ver que loterias são um péssimo investimento. Até ai qualquer um que já se deparou com um cálculo da probabilidade de ganhar os prêmios apresentado por um matemático sabichão vestido com roupas de balaio no jornal do meio-dia sabe, mas a maioria das pessoas passa longe de racional, portanto continua apostando nisso.
 
 
Outra coisa que acho um verdadeiro paradoxo são as loterias controladas pelo estado. O estado supostamente existe para diminuir desigualdades (na verdade ele as cria) e ao mesmo tempo estimula as pessoas a ficarem milionárias através de apostas. Depois que alguém ganha, ele rouba uma parte gigante do lucro em forma de impostos.
 
 
Who watches the watchmen?
 
Alguém ai já se perguntou se os x milhões arrecadados com a venda dos bilhetes (onde supostamente parte iria pra saúde pública) realmente é o valor real arrecadado? Não tem um cara atrás de um computador que com um clique de mouse pode mudar o número arrecadado de 100 milhões para 90? Sabendo que o governo é podre e corrupto, o que faz as pessoas acreditarem que isso não aconteça?
 
Apesar de toda a dificuldade, uma vez que a pessoa ganhou os problemas acabaram, correto? Errado. Eles só começaram. E aí vem uma lição de economia presente no livro "O Homem Mais Rico da Babilônia". Dinheiro foge de quem não sabe usar. Isso desmascara qualquer teoria esquerdista de que os ricos se mantém ricos pra sempre. (Clique aqui para ler)

Esses dias tentei entrar no Sportingbet e vi que aqui em Portugal ele é bloqueado! Provavelmente lobby dos casinos daqui que quebrariam se apostar online fosse liberado.
 
-----------------------------------------
 
Tem gente apostando que o Dolar vai ficar mais pra caro quando o FED subir os juros nos USA. Péssimo para mim!