sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Está fácil fazer dinheiro com shitcoins

Olá amigos,

Como lhes contei estou formando uma carteira de moedas virtuais com foco em ter mais uma fonte de renda. Meu orçamento são 10.000 reais e acredito que vou tirar esse principal rápido do jeito que as coisas estão.

Não custa lembrar que nada do que eu digo ou faço é recomendação de investimento. Não sou profissional de investimentos e tudo aqui serve só como meu diário e opinião pessoal.

Do meu teto de 10k já aportei cerca de R$ 6500, e com isso só hoje coloquei quase 600 reais no bolso (estou um pouco perdido nos cálculos por causa das conversões). A volatilidade de algumas moedas é altíssima, e estou fazendo uso de uma estratégia bastante simples.

A primeira coisa que fiz foi escolher uma dúzia de moedas de tecnologia que considero interessante, pra diversificar meu capital (foi difícil pois é quase tudo bobagem ou coisas que nem a NASA vai usar). Depois penerei as que tem maior volume de negociação e a pouco tempo alcançaram seu topo histórico.

Mais nada.

As moedas que estou trocando são todas baratinhas, assim compro bastante e qualquer variação pra cima de alguns centavos dá um lucro decente.

Meu primeiro objetivo é recuperar o capital e sacar pra investir em outra coisa. Depois é continuar com um residual e pelo tempo que for possível fazer uma grana extra com poucos minutos de estudo por dia. Enquanto os mercados estiverem loucos, vou apostar nisso.

Quem sabe seja o lucro das moedas digitais que vão pagar meu futuro Mercedes sl 500 1992 duas portas? 

Abraço!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Se você é odiado, está no caminho certo!

Olá amigos, é quase impressionante como a internet se tornou um espaço onde quem se expõe pode esperar com certeza tomar hate. Eu até hoje não tratei do assunto porque deixo claro, se você não gosta do meu estilo FODA-SE, mas quero com este post fazer a introdução para uma teoria de controle social a qual por muitos anos tenho estudado. Dela, vou tratar num próximo post.

As pessoas hoje passam muito tempo online, a maioria não tem maturidade nem autoconfiança, além de existir um status quo onde quem se desvia é criticado. Vou tratar dessa Matrix dos "caranguejos no barril" em breve, mas hoje apenas direi que haters são criaturas do submundo habitado pelos mais completos perdedores profissionais, incapazes de se dar conta que só prejudicam a si mesmos.

Hater ao ver alguém fora dos seus padrões

Existe uma diferença entre os haters e pessoas comuns que simplesmente fazem alguma crítica, que fique claro. Apesar do meu blog ser MEU BLOG e não um espaço democrático, sempre liberei qualquer conteúdo que não fosse puramente ofensivo, e assim pretendo continuar.

A questão é, ao invés de preocuparem-se consigo mesmos, em não conseguirem se puxar meia vez numa barra, com seu bolso roto, sua mãe obesa diabética, sua namorada vadia e por ai posso passar o dia todo, se preocupam com o que outro homem faz ou deixa de fazer da sua vida.

Qualquer motivo rolha como o modo como alguém se veste, no que trabalha, o que estuda, lê, assiste, escuta, onde mora, cor da pele, altura, opção sexual, onde investiu, opinião política ou algo que comentou toma grande importância em suas vidas. O ânus do hater começa a coçar na busca insaciável por atenção, ele loga anônimo (ou não, em casos ainda mais extremos, no youtube e Facebook) xinga e age como vigilante de veias de piroca alheia, o que provavelmente lhe trás algum prazer ou pelo menos ajuda a ignorar sua realidade deprimente. Só pode ser cara, não existe outra explicação.

No caso específico da nossa querida blogsfera, não vou falar dos gurus que compreendem literalmente tudo, mas tem dois exemplos que gostaria de citar por tratarem de assuntos que gosto de ler.

Primeiro é o caso dos QUEBRADOS (broke boys) que se julgam aptos a dizer o que outro homem deve fazer pra alcançar o sucesso. Quando  a meu ver alguém erra e comenta em seu blog, o máximo que comento é que o cara poderia diversificar, tomar cuidado com tal questão que pode lhe ter passado despercebida ou algo assim. De resto, como opiniões sobre carreira e dinheiro posto em meu próprio blog, lê e aceita quem quer e acabou.

De que importa na sua vida o quanto de grana um desconhecido tem e suas decisões financeiras... Principalmente se você é quebrado? Cara vai juntar uma grana antes de dar "dicas e truques" como se finanças tivesse gameshark ao invés de puro hustle e poupança.

O outro exemplo, que não conheço palavras tão degradantes pra descrever o asco, é mais generalista. É o dos anons que assinam seus comentários com uma espécie de currículo na esperança de serem levados à sério. O cara perde tempo xingando alguém na internet, e assina: "anon fodão - 2 milhões na conta", ou "anon do self service - dono de 3 restaurantes". Esses sim, posso dizer com certeza que não tem chance alguma na vida e provavelmente vão morrer devendo dinheiro.

A vida não perdoa quem perde tempo gastando energias no que outro homem faz ou deixa de fazer, a não ser que você seja bilhonario ou um jornalista imbecil. Se você é pobre, ou que seja, tem uns trocos e ainda está na luta como 99,9% dos seres humanos, ser hater ou ter qualquer tipo de soberba é como nadar contra a maré. Você NÃO VAI ganhar.

Use a blogsfera, livros, TV, parentes, escola, trabalho ou qualquer outra coisa unicamente para melhorar e crescer, esqueça os sentimentos fugazes e não perca seu precioso tempo. Pare de ser um manipulado fracassado e gaste sua energia ficando mais rico.

Finalizando, tenho a certeza de que quem recebe hate provavelmente está acertando. Ninguém inveja cara ralado, e nem gente de sucesso sai pela Internet tentando humilhar os outros e tentando parecer fodão.

Olhem o Trump, cara mais odiado da terra, provavelmente porque é o que mais teve sucesso em tudo. Recentemente os haters da mídia quiseram lhe atribuir problemas mentais, sendo que o cara claramente é um gênio e tem sucesso nos campos mais importantes da vida.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Estado - a máquina de destruir empregos ataca novamente

Olá amigos, espero que tenham começado bem o ano como eu. Estou muito feliz vendo o "bolo" alcançando um tamanho legal.

Infelizmente más notícias. Hoje minha mulher comentou sobre uma lei que vai aniquilar os motoristas de Uber em São Paulo, cheia de exigências e lobby de mafiosos pra que ao invés do aplicativo ser uma fonte de renda e escape da miséria pra muitos desempregados, vire um ônus onde o pobre já começa pagando licenças e qualificações idiotas antes mesmo de começar a trabalhar. Eu fico chateado quando vejo medidas que dificultem a vida do hustler.

(Leia aqui). 

Aqui em Portugal aumentaram o salário mínimo, medida populista que dificulta empreendedores de contratar e as pessoas de se qualificarem. Não que seja por isso, mas minha esposa e eu estamos pensando em passar um tempo na Suíça ou outro país onde se faça mais grana, pra já aproveitar e conhecer outros lugares e culturas. Vamos amadurecer a ideia durante 2018.

Para o ano novo, nunca foi tão importante este vídeo do Bastter:



Ibov na máxima, continuo vendendo minhas ações com bons lucros e agora tenho pouca coisa. Comprei uns COEs de empresas americanas pra ver como funcionam. Também como tinha dito estou montando uma carteira modesta de moedas digitais. Não pretendo aportar mais de 10k nisso.