sábado, 1 de julho de 2017

Porque decidi virar construtor

Um leitor perguntou-me no último post por que motivos larguei meu ramo de formação para virar carpinteiro. Decidi fazer um post mais completo e assim deixar claro aos que tiverem a mesma curiosidade. Segue:

Me explique uma coisa CF. Você vem de uma área intelectual mas agora é carpinteiro? Por que fez isso? Necessidade ou vontade de aprender? Ou os dois? Porque saiu dessa outra área intelectual?


Olá anon, é exatamente isso, tornei-me carpinteiro, ou por enquanto um ajudante de carpinteiro.


Fiz isso por uma série de motivos. Sempre me interessei por construção civil, minha família materna é toda do ramo (engenheiros, mat. Construção, olaria, imobiliária...) mas meus pais me afastaram com unhas e dentes do ramo por ser algo fisicamente demandante e repleto de pessoas sem instrução (sonhavam que eu estudasse direito). Talvez isso tenha me revoltado pois eles são cultos e qualificados porém pobres até hoje, além de sempre terem sido bastante infelizes em seus trabalhos.

Antes de seguir um parêntese. Minha mãe abriu mão de viver na Europa quando jovem para ficar com meu pai. A medida em que fui amadurecendo, vi que tinha melhores resultados seguindo meu instinto e observação que as dicas profissionais de pessoas sem sucesso.

Sou mais um dos inúmeros enganados pela indústria do ensino superior, e naturalmente fui me voltando à construção desde os primeiros terrenos que tive a sorte de comprar e vender com lucro anos atrás (descrevi aqui no blog). Também descrevi outras experiências, como a compra, reforma e venda de um kitnet, trabalho como pintor (vi que estes conseguiam fazer meu salário em duas semanas), etc. 

Atualmente, graças a anos de trabalho, poupança e frugalidade minha e de minha esposa e também por morar em Portugal, onde se vive bem com pouco dinheiro, não somos mais dependentes do salário (me refiro não a viver de nossa renda passiva, mas poder apelar a ela caso necessário).

Portanto pude me dar ao luxo de dedicar-me a aprender uma nova profissão, tanto por afinidade (prefiro carpintaria à outras áreas da construção, quanto pelo meu objetivo: saber o suficiente para me tornar mestre de obras e controlar o feitio de minhas próprias casas).

Não sou inocente a ponto de recomendar que as pessoas larguem seus empregos e se tornem carpinteiros ou pedreiros, tem muita coisa envolvida. Dito isso vejo hoje que estaria nesse ramo tendo ou não minha modesta renda passiva, e para alguns amigos próximos que demonstram amor a esse tipo de trabalho recomendo sim que larguem tudo logo e persigam uma carreira neste ramo, que é ótimo.

Li o livro do Arnold Schwarzenegger em 2013, onde ele descreveu ter feito fortuna tanto na construção e reforma quanto no trade imobiliário. Isso me motivou bastante assim como o Pai Rico Pai Pobre do Kiyosaki, que é essencialmente sobre enriquecer com imóveis. Sobre este livro em particular, vi os dois lados em primeira mão: eu havia sido vítima do "pai pobre" a vida inteira, enquanto que em volta de mim sempre houve um "pai rico" (meu avô) o qual sempre tive receio de seguir os conselhos - para você ter uma ideia, eu preferi terminar a faculdade e me tornar empregado a abrir uma empresa de esquadrias de metal que ele havia me proposto, por um medo irracional impingido desde a infância de ser um desqualificado. Isso ainda me torturava a até algum tempo atrás. 

A mudança compensa financeiramente pois sou um profissional mediano (pra ruim) na minha área de formação e desde a faculdade tenho zero interesse em fazer carreira nela, tanto que buscava cursos em outras áreas correlatas esperando que o mercado os valorizasse e me premiasse com um emprego decente em outra coisa. 99% dos formados na minha área faz um salário igual a alguém sem formação alguma, e pior, tem poucas opções. A maioria dos meus ex colegas está desempregado ou ganha menos de 1500 reais. Qualquer ajudante de pedreiro ganha mais que isso de onde venho.

Gente de obra ganha bem e tem um leque de opções que lhes permite estar exposto à empreitadas mais lucrativas aqui e ali, diferente das pessoas comuns que dependem de poupar bastante e investir por muitos anos como se vivessem uma "vida renda fixa". Esse caráter também me agrada. A "sorte premia os audazes", e eu sempre fui audaz o suficiente pra ser sortudo. Se você é leitor de meu blog sabe que tenho repulsa à ser empregado, pois nesta condição meu esforço jamais foi premiado.

Ainda nesta questão tive uma conversa sobre o lucro líquido na construção de uma casa popular, especialidade dos meus tios e fiquei revoltado ao saber que eles, engenheiros civis, além de socialmente poderosos e admirados, lucravam líquido construindo uma casinha em 3 meses o que eu conseguia poupar em um ano ou mais, e este era o trabalho mais simples que eles executavam fora a venda de lotes.

Além da parte financeira algo que me motivou muito foi a sensação de liberdade e total independência de chefes bundões e colegas insuportáveis comuns no ambiente corporativo. Qualquer um que trabalhe com construção pode, caso queira, ficar em casa assistindo Chaves e Sessão da Tarde caso tenha o serviço adiantado que não vai perder o emprego.

Nos últimos anos fui bastante influenciado sobre aquele papo de "parar de sobreviver e começar a viver" e pela filosofia Objetivista de Ayn Rand. Foi ai que finalmente deixei de ser um cagalhão preocupado com escola, notas e carreira encaixotada e vi que tinha pouco tempo para realizar meus sonhos e tudo ia depender de eu ser corajoso e disciplinado mais do que um comprador de diplomas.

Ayn Rand

Enfim, ao longo da vida tive muitas confirmações de que é um excelente ramo financeiramente, que atende bem meus objetivos de vida, e finalmente suprimi os últimos preconceitos em relação a trabalhar nisso. Entendo totalmente sua dúvida e anos atrás eu mesmo faria esta mesma pergunta com espanto. Na verdade, muitos pedreiros tem recalque e acham que quem tem faculdade ganha bem e não faz nada. Eu tenho como vantagem conhecer os dois lados. 

Estou tendo total apoio de minha esposa como sempre, e isso ajuda imenso.

Enfim coloquei "construtor" ao invés de carpinteiro no título pois meu objetivo é tornar-me uma espécie de empreiteiro e não só trabalhar com madeira. Isso é possível para quase qualquer homem saudável no Brasil. Há cinco anos eu não conseguiria nem mesmo conceber esta ideia. 

Um abraço e "buona fortuna" a todos. 

41 comentários:

  1. CF, acompanho seu blog há algum tempo. Gostaria de saber qual o lucro, em média,que se obtém na venda de uma casa pelo Minha Casa Minha Vida? Além disso, pq vc colocou a medicina, em um do seus posts, como uma boa carreira? Pois acho que o custobenefício da medicina não é tão alto. Disso isso pois tenho 20 anos e considero como as três melhores carreiras no Brasil as seguintes: Militarismo ( AFA,IME,ITA e oficial da PM), engenharia civil( mas, é claro, para quem tem dinheiro para abrir sua construtora) e medicina( Até conseguir ingressar no curso e, de fato, avaliar que o custobenefício é pífio, de vdd. Estuda-se muito, demora MUITO TEMPO PARA SE FORMAR, e, o pior, vc só ganha dinheiro de verdade em plantões que, na maioria das vezes, é MUITO FODA. Fazer, mais o menos, 120 atendimentos em uma noite, tendo que acertar TODOS os diagnósticos e, como se não bastasse, encontrar muita gente que só fala mal do médico, é muito complicado. Claro, para tudo isso ganha-se, em média, 1200 bruto, mas gostaria de ouvir sua opinião acerca disso). Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ainda compensa. Veja os aportes do Guardião.

      Agora com um monte de uniesquina abrindo o curso, talvez a oferta aumente e os salários caiam.

      Excluir
    2. Qual guardião vc está se referindo?

      Excluir
    3. Não só as uniesquinas. Ainda tem os sistemas cognitivos acertando em diagnósticos mais do que médicos. É questão de tempo até medicina virar outra profissão commodity.

      Excluir
    4. Guardião do Zé Mobral. Ele é médico parece.

      Excluir
    5. Anônimo1 de julho de 2017 13:09,

      Na cidade onde minha família vive, geralmente se gasta 20 ou 30k no terreno (geralmente eles adquirem lotes maiores e dividem, ficando na verdade bem mais barato que isso) colocam casas de 50 mil em cima (+ou- 50m2) e vendem por uns 120 a 150 mil (fazem coisas melhores também - nos últimos tempos fizerma um prédio com 16 apartamentos populares). Tirando os 15% de imposto lucram uns 40 mil se vender rápido. Demoram uns 3 meses pra fazer cada casa. Claro que esses valores variam, mas é mais ou menos isso.

      Coloquei medicina pois o pior médico do Brasil consegue tirar 30 mil por mês fácil, sem colocar nada do seu nem abrir empresa. Qualquer um que ganhe 1000 reais ao dia, fazendo quantos atendimentos for, não tem do que reclamar.

      Porém coloquei engenharia civil e medicina como melhores carreiras por outro motivo que inclusive diferenciam das outras engenharias (que também são boas). Nessas carreiras você tem 90% de chance de não ser empregado e viver de seus próprios empreendimentos, como o que eu descrevi do engenheiro poder construir uma ou duas casinhas por ano e lucrar o que qualquer um poupa num ano inteiro.

      As carreiras militares são bastante atrativas pra mim, mas não pelo salário, pois muitos oficiais deixam o EB todo ano por terem oportunidades melhores fora da Força, sobretudo os das OMs que você descreveu. Eu gostaria muito de ter sido oficial do EB. Já PM eu não gosto.

      Excluir
    6. O lucro para um engenheiro é absurdo. Para você ter uma ideia, eu adquiri terrenos por 6 mil reais que hoje custam 30 se vender. Engenheiro faz a papelada toda, portanto corta custos.

      No caso do médico acredito que tenha que ter vocação. Veja, mesmo com o salário altíssimo eu escolheria engenharia civil. Porém o médico pode imigrar para qualquer país de primeiro mundo, ou enriquecer rápido em um país como o Brasil e se aposentar em Portugal ou outro país com qualidade de vida decente.

      Excluir
  2. Parabéns pela sua trajetória CF.

    Você está certo em seguir o que acha melhor e o que gosta. Faculdade hoje só enriquece o dono.

    Eu trabalho no meio corporativo e acho isso muito chato. Ouço muita gente falando que trabalhar no "ar-condicionado" é bom, mas eu não gosto. Um dia vou trilhar meu caminho igual a você.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que vai fazer isso Cowboy, está no seu sangue!

      Excluir
  3. O ramo imobiliário é atemporal, sempre deu dinheiro, sempre vai dar.

    Você é formado em Direito? Fez muito bem em sair. Brasil tem mais advogado que todos os países do mundo juntos, consequência da nossa burocracia que põe nosso dinheiro no bolso de burocratas. Ainda tem os babacas da OAB e sua reserva de mercado. Ainda bem que fui pruma área técnica, mas tenho parentes que fizeram tal 'curso'.

    E Ayn Rand é sensacional. Meu trecho preferido "A civilização é o avanço de uma sociedade em direção à privacidade. O selvagem tem uma vida pública, regida pelas leis de sua tribo. Civilização é o processo de libertar o homem dos outros homens." Paro e penso na profundidade disso.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, felizmente não sou formado em direito, para tristeza eterna de meu pai que sempre quis me ver dependente dele. Nunca suportei os papos de o que havia acontecido numa audiência inútil e de quem havia levado a melhor, ou de como "o juiz ficou sem ter o que dizer quando o advogado falou tal coisa".

      Ramo imobiliário é primeira necessidade, assim como comida e saúde. No fundo ser humano se sente nú sem propriedade privada.

      Excluir
  4. C.F. concordo com tudo que você disse.

    Minha história é bem parecida com a sua, mas tendo algumas diferenças como a de nunca ter tido um exemplo de pai rico próximo e parentes ricos.

    Do resto foi a mesma coisa, parentes iletrados achando que o estudo me traria a riqueza, enquanto foi o trabalho manual deles que os permitiram comprar apartamentos e carros.

    O inocente aqui, sem experiência de vida, foi seguir exatamente o que eles achavam que daria certo. Certo mesmo foi o gasto de quase 40k em um papel que nunca se pagará na área estudada.

    E ainda tem muito inocente acreditando nessa história, nas entrevistas que vou, eu sempre sou um dos poucos letrados e adivinha a reação das pessoas?

    Sempre perguntam o que eu estou fazendo participando daquele processo que só precisa do médio e paga pouco.

    Simplesmente respondo, faculdade não serve pra nada. É um gasto de dinheiro e tempo inúteis, nem pra concursos serve. E assim vou espalhando a palavra e fazendo um país melhor.

    Como o Cowboy disse, faculdade só enriquece o dono.

    Abraços e sucesso financeiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A indústria do ensino é terrível. É dinheiro e tempo jogados no lixo.

      Pior é que o brasileiro é doutrinado pela escola, midia e família que a saída da merda é comprando um diploma. Quando se fala nisso você se torna um herege.

      Excluir
  5. Fala CF,

    Meus planos sao tambem empreender 100% em construcao, so que no meu caso que nao sou da area e dependo de gente eu preciso formar a renda passiva fixa que sera meu salario nos tempos entre construcao e venda.

    Realmente o que ganha um construtor se comparado a um clt de 3k mes e bem mais mesmo.

    Minhas casas mesmo com uma baita reducao no valor de venda, devido a crise, ainda assim geraram belo lucro.

    Acho que voce esta indo no caminho certo, nao somente por se afastar do mundo corporativo, mas principalmente por estar buscando ser feliz.

    Abraçao parceiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu plano é muito bom. A construção, se vista do ponto dd vista do lucro, mesmo com toda a dor de cabeça ainda assim dá menos trabalho que ser empregado (nível 3k) que dificilmente ficará rico. No fim a felicidade é o que importa.
      Abraco!

      Excluir
  6. CF, eu sou o anônimo que te fez a pergunta. Seu texto mexeu comigo. Sou graduado e tenho pós. Sou concursado e ganho bem. Mas não sou apaixonado pela minha área. Até gosto, mas não amo, entende? É uma coisa que gostaria de fazer uns 2 dias na semana no máximo. Mas fazer todo dia a hora um porre. Você fez o certo pois seguiu sua vocação e largou as exigências/expectativas dos seus pais e da sociedade. Infelizmente não sei minha vocação para fazer algo parecido com o que você fez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente demora anos pra achar o que realmente quer fazer da vida... As vezes nem encontra.
      Aproveite que está em situação estável e conheça coisas, estude e tenha o máximo de experiências. Se um dia achar que vale a pena mudar, mude.

      Excluir
  7. Excelente texto, CF.

    Minha opinião sobre o ensino superior é muito parecida com a sua. Já escrevi vários posts a respeito e não sou nem um pouco conivente com a metodologia de ensino atual. Critico ferozmente essa queima de dinheiro, tempo e sonhos de muitos jovens.

    Como todos os colegas acima descreveram, é um mito que é enaltecido diariamente pelas pessoas que convivem em nosso círculo social.

    Estou adicionando o seu site em meu blogroll, se assim me permitir.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  8. Buenas, CF! Venho acompanhando seu blog e parabéns pela determinação! A construção civil também está nos meus planos. Por hora, tenho os terrenos e, daqui há algum tempo pretendo construir.

    Sucesso e abraço!

    ResponderExcluir
  9. Cf, uma curiosidade, qual sua idade?
    Sou da área de tecnologia, hoje ganho cerca de 16 mil reais, mas nunca gostei efetivamente de trabalhar na area. Sempre quis ser mecanico ou funileiro, mas ainda nao tive coragem de mudar.

    abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jorge, faça uns cursos nas áreas de interesse e no dia que estiver tranquilo financeiramente mude de profissão. 16 mil é muita grana.

      Tenho cerca de 30 anos.

      Excluir
  10. CF,

    Lembrei de ti. Vídeo de um pai comprando uma "lancheira" para o filho.

    https://www.facebook.com/ClubeDosPoupadores/videos/677271465808922/


    Anderson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Anderson. Sou como esse cara ai no geral. Ainda bem que minha mulher não reage como a do vídeo.

      Excluir
  11. Mais um excelente post CF,
    como acabei de escrever a outro blogueiro, ainda gosto de nossa "terra brasilis".
    Mas confesso que a ideia de construir e restaurar coisas (carros e casas) ainda me fascina. Contudo, apaixonei-me pela profissão que almejo, a qual tem uma remuneração bastante razoável, uma qualidade de vida bem aceitável (pouca pressão de chefes, em razão da autonomia) e me permite sentir útil.

    Sucesso ai em Portugal, esse lugar do qual também "gosto imenso" (já tá pegando sotaque).

    Dá uma passada lá no blog,
    https://funcionariopublicoinvestidor.blogspot.com.br/

    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Funça, eu também gosto do Brasil apesar de todos os problemas. Que bom que você sente-se bem profissionalmente.

      Obrigado e adicionei seu blog pra dar umas lidas. Um abraço

      Excluir
  12. Fala, CF! Quando vai postar foto de alguns dos seus trabalhos?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Madruga, vou postando aos poucos alguma foto. No próximo post largo algo.

      Já postei alguma coisa antes.

      Abraço!

      Excluir
  13. Baita texto, extremamente racional... É sempre estranho ser o intelectual no meio do trabalho braçal, ser o "riquinho" no meio dos pobres, etc. Porém é muito construtivo, aprende-se mais que as pessoas, digamos, nativas. Estou numa fase semelhante, trabalhando praticamente de graça em prol de ter a experiência do trabalho, poder aprender mais sobre assuntos que me interesso... tenho adquirido muito conhecimento técnico mas acima de tudo estou aprendendo muito sobre a mente e comportamento humanos.

    Parabéns pela sábia atitude, abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Corey.

      A questão de aprender observando os corações e mentes dessas pessoas sendo "haole" é fascinante e sem dúvidas mais um fator positivo a considerar. Um exemplo que gosto de dar é como as pessoas com diferentes backgrounds reagem a xingamentos e situações estressantes.

      A vida é muito curta pra deixar pra depois o aprendizado do que consideramos util e o que nos faz feliz. Muita gente não se dispõe a trabalhar visando o aprendizado, e eu acho que são os que menos vão longe nos seus objetivos.

      Excluir
  14. CF,

    Estes dias assisti um pedaço de um filme no Netflix e lembrei de ti.

    Acho que vale a pena tu assistir. Chama-se "Waffle Street".

    É um filme fraco, mas o enredo vai te agradar. Resumindo: um cara na faixa dos 30 anos é demitido de um emprego no mercado financeiro, leva um esporro do avô por sempre trabalhar em empregos nessa área e dai resolve ir trabalhar num lanchonete pra pegar experiência pra futuramente tocar seu próprio negócio.

    O cara passa por cada situação... recomendo não assistir fazendo refeição, poia num cena o cara precisa limpar o banheiro entupido da lanchonete e dá vontade de vomitar!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti a alguns meses atrás e gostei (gosto bastante do danny glover). Apesar de o protagonista ter tido muita sorte e cometido grandes erros (começar um grande negócio sem grana...) é um bom filme sobre atitude. O cara se dispôs a trabalhar pra aprender todos os detalhes e modo de pensar de quem faz dar certo um empreendimento naquele ramo, e isso é providencial.

      Excluir
  15. Fala CF,

    Já pesquisou ou já tive experiência com fabricação de casas Pré-Fabricadas/Moldadas? Parece que tem bastante desse tipo aí em Portugal. O que você acha desse tipo de construção? Vlw, Abraços!

    Anon Pilhado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, conheço. Aqui fazem muito o frame de alumínio e paredes (internas) e teto falso de gesso. Também fazem o frame, isolam com lã de rocha e tapam com chapas de compensado (plywood) - isto eu já ajudei a fazer, é muito rápido. Quero aprender bem a fazer ainda este ano e talvez usar em minhas casas no Brasil.

      Pre moldado é um método construtivo rápido e barato, mas mesmo eu tenho preconceito pois gosto de cimento e tijolo, pelo menos nas paredes de fora.

      As casas que eu estou ajudando a construir são totalmente pre moldadas e usam isopor nas paredes. Bem interessante.

      Excluir
  16. Acredito que superar os preconceitos e recomeçar numa atividade que exige pouca qualificação profissional foi o maior desafio. O futuro como empreiteiro promete ser brilhante! Muitos fazem fortunas com empresas de reformas.
    Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  17. Por acaso eu tbm sai de uma area "formal" e penso na carpintaria. Só não acho cursos aqui na minha cidade. Quanto tempo de aprendizado até vc conseguir uma obra como iniciante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não sei. O SENAI oferece diversos cursos na área da construção civil que valem a pena para aprender e também se entrosar no meio.

      Entrando sem experiência é bom achar um profissional legal para ser ajudante, pois muitos tratam mal e tem pouca educação.

      Ontem completei 3 meses neste ramo e já estou bem mais desenvolto. Acho que em um ano o cara está fera para trabalhar com qualquer um sem tomar mijada de ninguém. Eu recomendo adquirir suas próprias ferramentas aos poucos e estudar pelo youtube e alguma apostila. É difícil estimar um tempo pra ficar bom, mas isso não importa se é o que você quer, simplesmente dê uma chance e corra atrás.

      Grande abraço e boa sorte!

      Excluir
  18. Olá. Seu post me deu um clique gigantesco. Primeiramente obrigado !
    Existe algum curso bom de Carpinteiro que você possa me indicar ? Você conhece algum curso de Carpinteiro no exterior que seja extremamente bom ?
    Os Amish nos EUA são exímios carpinteiros.
    Você tem algum e-mail que eu possa falar diretamente com você ? Muito obrigado !!!!

    ResponderExcluir
  19. Olá, obrigado pelo comentário.

    Não sei indicar, mas se eu estivesse no Brasil faria tudo o que pudesse relativo à construção civil pelo SENAI. Infelizmente não estou encontrando nada aqui em Portugal. Acredito que os melhores cursos de carpintaria estão nos Estados Unidos, sem dúvida alguma. Também vi alguma coisa na Inglaterra pela internet, mas não saberia recomendar instituições.

    Pode mandar pro dicaspessimas@gmail.com, mas peço que avise aqui no blog que me enviou algo pois eu raramente abro este email.

    Obrigado

    ResponderExcluir