sábado, 10 de dezembro de 2016

Quando o objetivo é atrapalhar

Aqui em casa temos dois gatos de estimação. Um é um azul russo e outro um chartreaux.

Eu tive alguns animais de estimação e os que mais gosto são sem dúvida os felinos. Não importa a raça, eles tem suas qualidades em comum, e as mais notáveis são a independência, silêncio e higiene.

Até pouco tempo só tinha tido gatos vira-lata, e apesar de suas personalidades matinham mais ou menos o mesmo modo de agir.

Foi a cerca de três anos que "adotamos" o azul russo num pet shop da cidade. Ele servia como "bolsa de sangue" para outros gatos que precisavam de sangue (eu nem sabia que isso existia). Ficou 2 anos preso em uma gaiola. O pobre bicho é assustado e quieto.

O chartreaux ganhamos alguns meses mais tarde ainda filhote. Ele é bem mais ativo e ágil. Minha esposa gosta de pesquisar sobre os bichos e acabamos descobrindo que os dois carregam essas características porque as raças são assim. Um é quieto, o outro quebra tudo. Parece um cachorro.

Uma dica antes de pegar um bicho pra cuidar: pesquise sobre as características da raça e veja se vão se encaixar no seu modo de vida.

Estes dias eu estava observando em como um incomoda o outro, que só quer ter paz. Ele não se contenta em chamar a atenção ou brincar, ele é mau. Ele se sente bem atrapalhando o descanso do outro. Pula em cima, enche o saco e vai embora. Coisas do tipo são comuns, como não deixar o outro comer mesmo que não esteja com fome.

Lembro que esse tipo de coisa acontecia bastante na escola, aqueles presídios infantis que só servem pra prender as crianças e ensinar esquerdices inúteis.


Tinham os alunos que queriam cuidar da sua vida e se relacionar com quem tivessem mais afinidade, e outros que pareciam propensos à criar confusão. O objetivo não era se divertir, mas atrapalhar. Não tem porque citar exemplos, todo mundo sabe do que estou falando.

Sei lá por que motivo isso ocorre segundo a psicologia ou qualquer outra "gia", o fato é que ocorre. O ser humano tem um pouco de "chartreaux" nos genes e na cultura. Alguns tem mais genes assim. Outros estão imersos em uma cultura que admite mais este tipo de coisa.

No mundo corporativo isso é bem explícito. Existem pessoas que estão ali pra te atrapalhar em qualquer oportunidade, e fazem isso porque são chatos ou porque a cultura da empresa permite.

Essas pessoas desafiam a lógica de agir quando em benefício próprio. Elas simplesmente... Fazem suas merdas sem ganhar nada com isso.

Na escola, um soco na cara resolvia no médio prazo. No mundo adulto tem que usar outras políticas.

Na política essa dualidade também aparece comparando a esquerda, que só quer atrapalhar a vida dos outros, com a direita que defende o indivíduo e as liberdades. Talvez isso exista em todas as relações de todos os seres.

Por isso amigos, não adianta ficar brabo e reclamar da mesquinhez humana. Tem gente que vive unicamente pra atrapalhar. Vamos fazer uma auto-análise diária neste sentido. Aproveitar o espírito de renovação que o fim de ano trás e melhorar.

Falando em psicologia, gostaria de recomendar novamente o livro " POKER A Essência do Texas Hold'em" do Carlos Mavka.

Um abraço!

8 comentários:

  1. Peço desculpas ao anon que escreveu sobre o espectro político pois excluí o comentário sem querer.
    Sei o que você quer dizer mais sou prático. Esquerda significa progressismo e direita o oposto.

    ResponderExcluir
  2. Excelente post meu amigo! Eu costumava ficar chateado com esse tipo de personalidade, certo dia um colega me disse o seguinte sobre eles: "Burguês, esses caras só ganham duas coisas a vida toda: grito e chacota. Não da pra esperar que eles façam disso algo decente."

    Sobre o livro de poker, li a descrição dele, mas gostaria que você dissesse.
    O que foi que gostou no livro? Porque ele vale a pena?

    Grande abraçoo CF!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Burguês, falei um pouco sobre uma parte do livro num post anterior (link abaixo). É um livro sobre a psicologia, matemática, regras e tudo mais sobre poker onde se tiram inúmeras lições pra vida e investimentos. É uma ótima leitura.

      https://conhecimentofinanceiro.blogspot.nl/2016/07/quanto-mais-dinheiro-menos-medo-licoes.html?m=1

      Excluir
    2. excelente!
      li o artigo!
      cara eu jogo poker sim, mas bem raramente!
      comecei pelo pokerstars e hoje jogo com amigos vez ou outra, mas nunca joguei em cassino nem nada.

      vou comprar o livro!

      grande abraçoo!

      Excluir
    3. Depois escreva o que achou, meu amigo!

      Excluir
  3. Tenho uma colega de trabalho que tem um pouco desse gene de trapalhão, sem falar pelo fato de ser mulher, que quer conversar o tempo todo, aí já viu...

    ResponderExcluir